Companhia Quasar está de volta aos palcos

Postado em: 13-06-2022 às 09h58
Por: Redação
Num cenário de vacinação avançada, o grupo de dança retorna presencialmente ao grande público| Foto: Quasar/ Divulgação

Guilherme de Andrade

Após a pausa forçada nas atividades artísticas dos palcos devido à pandemia do Coronavírus, a
companhia de dança Quasar dá início a seu retorno às atividades culturais presenciais em
Goiânia. Num projeto híbrido, financiado pela lei Aldir Blanc, o grupo propõe essa retomada
com duas transmissões online, um espetáculo ao vivo, além de um bate-papo com a equipe no
dia 23 de Junho sobre sua atuação durante a pandemia.


Na última sexta-feira (10), a Quasar apresentou o espetáculo ‘Estou sem silêncio’ no Teatro
Goiânia
. Nessa apresentação, quatro mulheres sobem ao palco para expor uma gama de
sentimentos comuns ao cotidiano de quem ama, sofre, perdoa, ri e chora. Nesse formato,
nenhuma palavra é dita, a narrativa que perpassa o corpo feminino é contada pelo mesmo.
Embaladas por uma trilha sonora que mistura o gênero eletrônico e a MPB, as dançarinas
reúnem música, dança e questões de gênero.


A estreia estava prevista para o dia 27 de maio, mas precisou ser adiada porque uma das
bailarinas do elenco testou positivo para Covid-19. A apresentação aconteceu de fato no dia 10
de junho. Criado em 2019, após a Quasar completar três décadas de atividades ininterruptas,
‘Estou Sem Silêncio’ marcou uma espécie de retomada da companhia, após o fechamento de
sua sede por falta de financiamento em 2016. Nesse trabalho, Henrique Rodovalho reuniu um
elenco feminino, com tamanho reduzido, de forma a tornar possível a circulação desse
trabalho por mais espaços, apesar das limitações impostas pela pandemia.


Apesar das dificuldades que a companhia tem enfrentado para se manter desde o fechamento
de sua sede, o diretor artístico e coreógrafo, Henrique Rodovalho, e a diretora geral, Vera
Bicalho, lutam pela permanência do grupo. O objetivo da companhia é a profissionalização da
dança, e a formação de um público que melhor contextualize essa atividade: Os prazeres da
arte aliados ao compromisso profissional coletivo.


Conversando com o elenco


Sobre o espetáculo ‘Estou sem silêncio’, a bailarina Thaís Kuwae conta que “foi um processo de
construção conjunta, principalmente por termos um homem coreografando um espetáculo
que fala do universo feminino”. O produto final que se vê nos palcos é a mistura dos
conhecimentos técnicos do coreógrafo com as vivências das quatro dançarinas enquanto
mulheres. “O carinho que a gente construiu umas com as outras é real…então acabou
trazendo para o espetáculo essa força coletiva feminina”, concluiu Thaís.


A bailarina também fala da luta da Quasar para se manter funcionando: “O processo de
montagem aconteceu sem verba nenhuma. Foi pela vontade de fazer acontecer”. Mesmo com
as dificuldades de financiamento que vêm de 2016, e aqueles novos empecilhos que vieram da
pandemia, a companhia luta para se manter ativa. A dançarina fala também do próximo lançamento da companhia, o espetáculo ‘Carinhosamente Juntos’ que estreia nos dias 29 e 30
de Junho. “A expectativa, a vontade e a esperança de fazer acontecer sempre vão existir”,
conclui.

Compartilhe: