Secult Goiás promove exposição que celebra os ’80 Anos do Batismo cultural de Goiânia’

A mostra traz, por meio de textos e imagens, um momento histórico da capital

Postado em: 28-06-2022 às 08h48
Por: Elysia Cardoso Ferreira
A mostra traz, por meio de textos e imagens, um momento histórico da capital | Foto: Divulgação

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), inaugura nesta terça-feira (28), às 18h30, no Centro Cultural Marietta Telles Machado, a exposição ‘80 Anos do Batismo Cultural de Goiânia’. O evento terá apresentação do Quinteto de Cordas da Orquestra Filarmônica de Goiás interpretando clássicos compostos há 80 anos em comemoração ao Batismo da nova capital, que ocorreu em julho de 1942.

A mostra traz, por meio de textos e imagens, um momento histórico da capital. O ponto alto da exposição é uma urna em madeira maciça, objeto que faz parte do acervo do Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga. A partir do conteúdo nela preservado a curadoria roteirizou o traçado da mostra organizada pelo Museu da Imagem e do Som (MIS).

Ao todo, são 12 painéis fotográficos, que evidenciam os eventos mais marcantes como a missa campal realizada na Praça Cívica e o momento solene da entrega da chave no Teatro Goiânia. Também serão retratados o lançamento da primeira revista goiana, a Revista Oeste, as crônicas de escritores que presenciaram o Batismo Cultural, como o escritor Bariani Ortêncio, e os que não presenciaram, mas dedicaram poemas a cidade inaugurada como os escritores Bernardo Élis e José Mendonça Telles, além de peculiaridades captadas nos depoimentos de artistas, como a atriz Eva Todor, que inaugurou o palco do Teatro Goiânia em 21 de junho de 1942, com a peça ‘Colégio Interno’.

Continua após a publicidade

Celebração

O Batismo Cultural foi o nome dado ao conjunto de eventos organizados para apresentar a nova capital do Estado para o Brasil e o mundo. Foram mais de 10 dias de festa, dentre missas, congressos, exposição agropecuária e de artesanato, corridas, rodeios, desfiles escolares, almoços, peças de teatro e filmes. O momento mais solene ocorreu em 5 de julho de 1942, no Teatro Goiânia, com a entrega oficial da chave da cidade pelo interventor Pedro Ludovico ao prefeito Venerando de Freitas.

Esta chave simbólica, confeccionada em ouro e doada pelo prefeito de Luziânia, é um dos elementos preservados em uma urna durante esses 80 anos, juntamente com duas revistas nacionais, que dedicaram cadernos especiais ao batismo de Goiania, com fotos de cada evento e das autoridades presentes. 

Outras curiosidades interessantes contidas na urna são os cardápios servidos nos almoços e jantares no Palácio das Esmeraldas e no Jóquei Clube, a programação dos festejos com horários e locais dos acontecimentos, os livretos com reprodução dos discursos de Pedro Ludovico e Venerando de Freitas, jornais e outros documentos.

Veja Também