Museu de Imagem e do Som de Goiás recebe 1º ocupação cultural

MIS através de seus recursos audiovisuais é uma instituição com vocação para a salvaguarda do patrimônio cultural goiano

Postado em: 20-07-2022 às 08h59
Por: Elysia Cardoso Ferreira
MIS através de seus recursos audiovisuais é uma instituição com vocação para a salvaguarda do patrimônio cultural goiano | Foto: Divulgação

O Museu da Imagem e do Som de Goiás (MIS), unidade da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), recebe a partir de 03 de agosto, o projeto “O MIS é Nosso SIM”, uma ocupação cultural que tem o objetivo de democratizar a arte fotográfica, ampliando o acesso aos bens culturais do museu na sua pluralidade, criando novos olhares e releituras, contribuindo para uma maior fruição entre o espaço museológico e a comunidade.

De acordo com o organizador do evento, Wagner Araújo, o MIS através de seus recursos audiovisuais é uma instituição com vocação para a salvaguarda do patrimônio cultural goiano.

“Assim, a sua ocupação visa fomentar o acesso e a difusão de seu acervo, gerando reflexões sobre a produção artística fotográfica goiana e brasileira, por meio de exposições (com acessibilidade em braile), vivências fotográficas (Lambe-lambe, mobgrafia), oficinas (Noções Básicas de Conservação Fotográfica e Cianotipia), rodas de conversa e visitas mediadas online e presencial. Incentivando dessa maneira, debates e reflexões sobre a relevância da instituição museológica para a sociedade”, elencou.

Continua após a publicidade

Para ele, ações como a ocupação ‘O MIS é Nosso SIM’ são importantes para o fortalecimento da pesquisa e da comunicação do museu com o público, assim como para a preservação da História e da memória individual e coletiva.

A programação contempla duas exposições fotográficas acompanhadas por catálogos: ‘Luiz Pucci: É Favor Olhar com Cuidado’, com fotografias do acervo MIS, curadas por Samuel de Jesus, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás e a exposição ‘Mulheres, Identidade e Resistência’, com leitura de três artistas visuais: Cris Bierrenbach, Cecília Araújo e Mariana Capeletti, que pesquisam temas voltados para questões da imagem da mulher na sociedade brasileira, através da linguagem fotográfica.

A exposição tem curadoria de Déborah Borges, Prof.ª das universidades PUC GO e UFG e Wagner Araújo, produtor cultural. Além das exposições, acontece também o lançamento de um videodocumentário sobre os fotógrafos lambe-lambe de Goiânia, juntamente com um catálogo a respeito do tema. Ambos, resultados da pesquisa coordenada por Ana Rita Vidica, prof.ª da Faculdade de Ciência e Informação/UFG. O projeto contemplado pelo edital de ocupação de museus e galerias de arte, do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás, edição 02/2017 é realizado pela WA Imagem Fotografia e Produção Cultural.

Veja Também