Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Catuaba é considerada a pior bebida brasileira em ranking de site internacional; confira

Bebida ocupa a primeira posição de uma lista de cinco drinques (e um caldo) nacionais que menos agradaram o público

Postado em: 01-12-2023 às 11h02
Por: Rondineli Alves de Brito
Imagem Ilustrando a Notícia: Catuaba é considerada a pior bebida brasileira em ranking de site internacional; confira
ocupa a primeira posição de uma lista de cinco drinques (e um caldo) nacionais que menos agradaram o público | Foto: Reprodução

A Catuaba, bebida de cor escura e enraizada na cultura do Brasil, foi considerada a pior bebida do país, segundo a avaliação dos leitores da enciclopédia gastronômica TasteAtlas. A cachaça vem em seguida.

A bebida de invenção brasileira, à base de um extrato de diversas plantas, todas conhecidas popularmente pelo nome de catuaba e de vinho tinto, ocupa a primeira posição de uma lista de cinco drinques (e um caldo) nacionais que menos agradaram o público do site (grande parte estrangeiros), confira a lista:

Em primeiro lugar encabeçando a lista, com supostos efeitos afrodisíacos, a catuaba foi descrita como uma bebida “escura e doce que é barata e, por isso, bastante popular no Brasil” e garantido uma nota 3,1 (de 5 pontos possíveis).

Continua após a publicidade

Em segundo lugar, para desgosto de muitos apreciadores de uma bebida quente, vem a Cachaça, uma bebida destilada de cana-de-açúcar. Apresentada aos estrangeiros como uma das bebidas mais antigas do país, iniciou sua produção no século 17 e passou por diversas evoluções, garantindo uma nota de 3,7.

Em terceiro lugar ocupando o ranking, aparece uma bebida que teria surgido no Piauí, é de 1912, e foi feito pelo escritor Rodolfo Teófilo, a Cajuína – suco de caju clarificado e sem adição de álcool ou açúcar, garante uma nota 3,8.

Não é bem uma bebida, mas o caldo de tucupi acabou sendo qualificado entre os piores líquidos já inventados neste país. O potente extrato da mandioca fermentada e fervida, de paladar levemente picante e ácido, é essencial para o tacacá, a tradicional sopa de camarões, garantiu uma nota 3,8.

Com mais uma bebida do ranking feita com caju, a bebida conhecida como ‘Caju Amigo’, teria surgido no balcão do lendário bar e restaurante Pandoro, em São Paulo, em 1974. Tornou-se um dos favoritos de Chacrinha e Hebe Camargo. Ela recebe a nota 3,8.

A enciclopédia gastronômica TasteAtlas garante que sua metodologia para elaborar o ranking, leva em consideração avaliação do público gastronômico internacional, por meio de votos em seu site, que são filtrados para eliminar palpites potencialmente ligados a bots ou “nacionalistas”.

Veja Também