Denunciantes da Prevent Senior receitaram hidroxicloroquina para si mesmos e seus familiares

A advogada dos ex-médicos da operadora de saúde confirmou a informação, mas afirma que o fato demonstra a pressão sofrida pelos profissionais para receitarem o 'kit covid'

Postado em: 04-10-2021 às 17h57
Por: Giovana Andrade
A advogada dos ex-médicos da operadora de saúde confirmou a informação, mas afirma que o fato demonstra a pressão sofrida pelos profissionais para receitarem o 'kit covid'. | Foto: Reprodução

De acordo com a Folha de São Paulo, a Prevent Senior, após receber denúncias de ex-médicos da operadora, irá encaminhar ao Conselho Regional de Medicina de SP (Cremesp) documentos que o comprovam que os denunciantes receitaram hidroxicloroquina para eles próprios e para seus familiares. O objetivo da operadora é demonstrar que é falsa a afirmação de que os médicos em questão eram pressionados a receitar o kit covid.

O kit, além de hidroxicloroquina, continha ivermectina, azitromicina e vitaminas, ou seja, um conjunto de remédios ineficazes contra a Covid-19.

Pelo menos dois médicos que já se expuseram para fazer as denúncias estão no dossiê da Prevent Senior: George Joppert e Walter Correa. Questionados pela Folha, os dois se negaram a esclarecer, num primeiro momento, se tinham ou não receitado o medicamento para eles mesmos e para seus familiares.

Continua após a publicidade

“Isso é uma arapuca”, respondeu Walter Correa. Ele afirmou, no entanto, que teve Covid-19, mas nunca tomou hidroxicloroquina. “Vou tomar isso?”, disse.

Ja a advogada dos médicos, Bruna Morato, confirmou a informação de que os próprios denunciantes receitaram o medicamento para eles mesmos e para seus parentes. “É verdade”, afirmou. No entanto, na perspectiva da advogada, a informação “só comprova” que a Prevent Senior pressionava os profissionais a indicarem o kit covid aos pacientes.

“A Prevent está me fazendo um favor gigante”, afirma.

Segundo Bruna, todos os médicos da operadora e seus familiares eram segurados da Prevent Senior e, sempre que algum deles tinha algum sintoma que poderia ser associado à Covid-19, tinham que retirar medicamentos do kit covid, o que ocorria mediante qualquer sintoma gripal, mesmo que fosse apenas uma leve dor de cabeça ou febre.

“Eles eram obrigados a prescrever não apenas para os pacientes gerais da operadora, mas também para eles mesmos e para os familiares”, diz ela.

A advogada diz que isso era admissível no começo da epidemia, antes da comprovação de que o kit covid não funcionava. Entretanto, mesmo quando a ineficácia foi comprovada, a Prevent seguiu pressionando para que o kit fosse entregue aos pacientes.

No domingo (03/10), os médicos George Joppert, Walter Correa e Andressa Joppert mostraram o rosto pela primeira vez, em uma entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo. Eles repetiram ao programa que eram pressionados a receitar o kit covid. Segundo Correa, a intenção deles é “expor a fraude do tratamento precoce, a fraude do suposto sucesso de gestão” da Prevent na crise.

Veja Também