Anvisa divulga comunicado para alertar sobre diferença entre as vacinas pediátricas contra a covid

Intuito é reforças as informações aos profissionais da saúde a respeito da Pfizer e CoronaVac

Postado em: 28-01-2022 às 18h50
Por: Maria Paula Borges
Intuito é reforças as informações aos profissionais da saúde a respeito da Pfizer e CoronaVac | Foto: divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou um comunicado aos profissionais de saúde alertando sobre as diferenças entre as vacinas para covid-19 de uso pediátrico. O comunicado foi apresentado nesta sexta-feira (28/1) e o intuito é reforçar as informações aos trabalhadores na linha de frente da imunização contra o vírus. Além disso, foram destacadas as especificidades dos imunizantes para o público infantil.

Para uso pediátrico, a Anvisa autorizou o uso da Pfizer, para crianças de 5 a 11 anos, e da CoronaVac, produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, permitida para pessoas entre 6 e 17 anos.

A Pfizer tem frasco com tampa laranja e a dose é de 0,2 ml, sendo um frasco suficiente para aplicar 10 doses. O preparo envolve o descongelamento dos frascos e diluição com solução de cloreto de sódio. O imunizante deve ministrado em duas doses, com distância de três semanas entre cada uma. O armazenamento, por sua vez, deve ser feito em temperaturas de 2°C a 8°C em um período de até dez semanas, sem ultrapassar a validade.

Continua após a publicidade

Já a CoronaVac pode ser usada tanto em adultos como em crianças e o fraco tem tampa cinza. A dose ministrada deve ser de 0,5 ml e demanda preparo com agitação do frasco antes da aplicação, sem diluir. Devem ser aplicadas duas doses, com intervalo de quatro semanas entre cada uma. O armazenamento deve ser feito nas mesmas temperaturas da Pfizer, o prazo de validade é de 12 meses.

A aplicação das duas marcas de imunizantes deve ser na parte superior do braço.

Veja Também