Pagamentos com cartões de crédito crescem mais de 42% no primeiro trimestre de 2022

Postado em: 22-05-2022 às 09h00
Por: Rodrigo Melo
Os cartões de débito foram responsáveis por R$ 235,4 bilhões em pagamentos, um aumento de 15,2% | Foto: Reprodução

No primeiro trimestre deste ano, os pagamentos com cartões de crédito cresceram 42,4% em comparação com o período de janeiro a março de 2021. Os dados são do balanço divulgado na última terça-feira (10/5) pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). De acordo com a associação, foram movimentados R$ 478,5 bilhões em pagamentos com cartões de crédito nos três primeiros meses do ano, enquanto que o mesmo recorte de 2021 foi de R$ 335,9 bilhões.

O mês de março apresentou o maior índice de pagamentos por crédito (R$ 172 bilhões) desde que o estudo foi iniciado em 2016, chegando a ultrapassar dezembro de 2021 (R$ 171,9 bilhões), período em que as vendas são alancadas pelas festas de fim de ano como o Natal.

Compras online

O crescimento das transações de cartões de crédito está relacionado, segundo a Abecs, à expansão do comércio online e ao controle da disseminação da Covid-19 no país. “A própria [variante] Ômicron, quando teve uma melhora, a partir de fevereiro, os números passaram a acompanhar o que seria uma normalidade da vida urbana”, ressaltou o presidente da associação, Rogério Panca.

As compras pela internet tiveram alta de 35,2% de janeiro a março em relação ao primeiro trimestre de 2021, totalizando R$ 162,4 bilhões. Do montante, R$ 157,9 bilhões foram movimentados com cartão de crédito, alta de 35,4%.

Panca destacou ainda que o percentual de crescimento é muito alto devido à base baixa de comparação, que foi o início de 2021, quando a quarentena contra a pandemia de covid-19 provocava diversas restrições à atividade econômica.

Gastos no exterior

Com a reabertura, os gastos no exterior, impulsionados pelas viagens, também cresceram. No primeiro trimestre do ano, os brasileiros gastaram, com cartão de crédito. fora do país, US$ 849,7 milhões, uma alta de 107,9%. Os gastos de estrangeiros no Brasil, também com cartões de crédito, ficaram em US$ 665,5 milhões, um aumento de 64,5% em relação aos três primeiros meses de 2021.

Os pagamentos por aproximação cresceram 455,9% nos primeiros três meses do ano, respondendo pelo movimento de R$ 103,2 bilhões, sendo R$ 58,1 bilhões por cartão de crédito, R$ 28,4 bilhões por cartão de débito e R$ 16,7 bilhões por cartão pré-pago.

Facilidade de acesso

Atualmente o usuário de cartão de crédito ou débito, não precisa ter necessariamente de um cartão. Grande parte dos smartphones e até alguns smartwatch (relógio inteligente) disponibilizam a tecnologia NFC, que proporciona pagamento por aproximação. Eles já são responsáveis por cerca de 36% dos brasileiros, segunda indica a pesquisa Mobile Time/Opinion Box, publicada em setembro do ano passado. Dois anos antes, esse número era de 17%.

Para o economista Luiz Carlos Ongaratto, o comportamento do consumidor mudou porque as pessoas estão saindo mais, e com isso, utilizando intensamente o cartão de crédito, por ser uma forma de “acesso ao dinheiro desburocratizada”. Além disso, o economista informa que “os jovens estão tendo mais comprando mais no exterior” e que a facilidade de criar uma conta no banco ou agências de pagamento, colaborou para que um maior número de consumidores possua cartão de crédito, contas digitais, contas tradicionais, poupança, entre outros.

Às flexibilizações de viagens internacionais, que estavam restritas devido a pandemia de Covid-19, colaboraram para aumentou de gastos no exterior por turistas brasileiros, que é “majoritariamente feito em cartão de crédito”, concluiu o especialista.

Débito

Os cartões de débito foram responsáveis por R$ 235,4 bilhões em pagamentos no primeiro trimestre, um aumento de 15,2% em relação ao mesmo período do ano passado. As transações com cartões pré-pagos somaram R$ 44,6 bilhões de janeiro a março, alta de 148,4% em comparação com o primeiro trimestre de 2021.

Transporte coletivo

Desde que a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) implementou o pagamento da passagem diretamente com o cartão de crédito ou débito em dezembro do ano passado, as validações do uso do serviço cresceram no transporte coletivo de Goiânia. Segundo dados da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), a modalidade já representa 4,8% do total.

Nos últimos dias, o número bruto de validações via cartão de débito ou crédito foi de 18 mil, de um total de 370 mil validações diárias. “Com o aumento da demanda de passageiros, o uso do cartão de crédito ou débito deve se fortalecer ainda mais”, afirma Tarcísio Abreu, presidente da CMTC.

Compartilhe: