O que se sabe sobre a mulher grávida encontrada morta ao lado de bebê em São Paulo

Os policiais verificaram que não havia nenhum sinal de arrombamento ou briga, nem coisas quebradas na casa.

Postado em: 25-07-2022 às 18h10
Por: Ícaro Gonçalves
Os policiais verificaram que não havia nenhum sinal de arrombamento ou briga, nem coisas quebradas na casa | Foto: Reprodução

O caso de uma mulher encontrada morta ao lado de um bebê em São Paulo tem intrigado a Polícia Civil paulista. O caso ocorreu na rua Tabatinguera, na Sé, na região central da cidade. Sandra Maria Souza da Silva, de 34 anos, estava grávida de um mês e foi encontrada dentro de uma casa ao lado de uma bebê de 8 meses em estado de desnutrição.

Segundo familiares, a vítima trabalhava como cabeleireira. A irmã contou que havia combinado de encontrá-la na sexta-feira (22), mas Sandra não respondeu a mensagens desde então. Na tarde de domingo (24), uma amiga de Sandra foi até o apartamento e conseguiu acessar o imóvel. Sandra apresentada marcas de golpes de faca pelo corpo e o rosto deformado.

A polícia e os familiares suspeitam que a morte de Sandra tenha sido na sexta-feira e que, desde então, o bebê estava abandonado em um berço dentro do imóvel.

Continua após a publicidade

Segundo a polícia, se a criança passasse mais um dia sem se alimentar, ela poderia não resistir. Ela foi levada para o hospital e passa bem.

Indícios do crime

Os policiais verificaram que não havia nenhum sinal de arrombamento ou briga, nem coisas quebradas e reviradas, apenas manchas de sangue no quarto. O objeto do crime não foi localizado.

A principal suspeita é que Davi Rodrigues, namorado de Sandra de origem colombiana, tenha cometido o crime, já que ele não foi visto nos últimos dias e eles viviam um relacionamento conturbado, embora curto.

Leia Também: Homem que agrediu procuradora de São Paulo vira réu por tentativa de feminicídio

As equipes procuram imagens de câmeras de segurança do edifício. O caso foi registrado como feminicídio na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher.

“Família destruída”

A irmã de Sandra Maria de Sousa Silva afirmou que a família está “acabada, destruída” após o assassinato da mulher. “A gente ficou sabendo por uma amiga dela, que me ligou mais cedo perguntando se ela estava comigo lá na minha casa mas aí eu falei para ela que ela não estava. Aí ela pegou e falou que iria vir na casa dela para ver o que tinha acontecido porque já tinha dois dias que ela estava sumida”, relatou a irmã, que preferiu não mostrar o rosto, em entrevista à TV Globo.

O principal suspeito é Davi Rodrigues, namorado de Sandra. O colombiano de 30 anos foi visto pela última vez deixando o prédio onde a mulher vivia, com bolsas na mão.

Veja Também