Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

A mineradora Braskem decide não participar da COP 28 após protestos de ativistas

Movimentos sociais denunciam impactos da exploração mineral da empresa em Maceió

Postado em: 05-12-2023 às 13h54
Por: Luana Avelar
Imagem Ilustrando a Notícia: A mineradora Braskem decide não participar da COP 28 após protestos de ativistas
Movimentos sociais planejavam intervir durante os painéis da empresa no evento. | Foto: Vinicius Martins

A mineradora Braskem, responsável pelo desastre ambiental em Maceió (AL), decidiu recuar de sua participação na COP 28 após pressão de movimentos sociais. Os ativistas planejavam intervir durante os painéis da empresa no evento, buscando chamar a atenção para os impactos causados pela exploração mineral da Braskem na região. A empresa estava registrada para participar de duas atividades relacionadas ao papel da indústria na economia circular de carbono neutro e aos impactos da mudança do clima e a necessidade de adaptação da indústria.

No entanto, houve uma mudança na programação e a empresa não será mais esperada. A decisão foi atribuída ao agravamento da crise em Maceió, onde o solo tem afundado devido à exploração mineral da Braskem, causando sérios danos à cidade e à população local. Movimentos sociais negros e de juventude estavam organizando intervenções durante os painéis da companhia para denunciar a responsabilidade da Braskem no desastre ambiental.

A Braskem afirmou que está acompanhando as discussões sobre mudanças climáticas e tem metas de redução de emissões, mas optou por cancelar sua participação nos painéis para evitar que o assunto sobrepujasse outras discussões técnicas. A empresa enfrenta críticas e processos judiciais relacionados ao desastre em Maceió, onde as atividades da mineradora resultaram em afundamentos de solo e tremores que afetaram milhares de pessoas.

Veja Também