Mulher antivacina diz que pediu divorciou após marido tomar vacinas contra Covid-19; entenda

Centenas de pessoas se reuniram em protesto contra as medidas na capital do país.

Postado em: 11-02-2022 às 12h20
Por: Ícaro Gonçalves
Centenas de pessoas se reuniram em protesto contra as medidas na capital do país | Foto: Reprodução

Uma ativista antivacina, moradora da Nova Zelândia, afirmou em entrevista que decidiu se divorciar após seu marido ser vacinado com as duas doses e a dose de reforço contra a Covid-19. A Nova Zelândia foi um dos países que menos foram afetados pela pandemia, mesmo assim, a população antivacina tem criado protestos contra a obrigatoriedade da vacinação e o uso de máscaras.

“Estou deixando meu marido. Ele recebeu o reforço hoje. Ele se foi. Não quero nada com ele. Eu honestamente acredito seriamente que ele vai morrer”, disse a mulher no terceiro dia dos protestos.

Nesta semana, centenas de pessoas se reuniram em protesto contra as medidas na capital Wellington. A cidade ficou parcialmente paralisada pelos manifestantes, que bloquearam estradas ao redor do parlamento neozelandês.

Continua após a publicidade

A primeira-ministra do país, Jacina Ardern, afirmou que “os princípios orientadores de seu governo durante a pandemia foram proteger vidas e meios de subsistência”. Com uma população de cerca de cinco milhões de pessoas, a Nova Zelândia registrou 53 mortes pelo coronavírus.

Veja Também