Putin é acusado de genocídio após 410 civis serem mortos próximos a Kiev; “Todos foram fuzilados”

Autoridades internacionais acusam os exércitos russos de matarem centenas de civis nos arredores de Kiev. Ministério da Defesa da Rússia nega as acusações

Postado em: 03-04-2022 às 17h10
Por: Ícaro Gonçalves
Autoridades internacionais acusam os exércitos russos de matarem centenas de civis nos arredores de Kiev. Ministério da Defesa da Rússia nega as acusações | Fotos: Reprodução

Cerca de 410 cidadãos ucranianos foram encontrados mortos nos territórios próximos à capital Kiev, após o recuo das tropas do exército russo que estavam instaladas no local. A informação foi divulgada neste domingo (3/4) pela procuradora-geral ucraniana, Iryna Venediktova. Conforme a denúncia, dezenas de mortos foram encontrados em meio a ruas da cidade de Bucha, outros estavam em valas comuns.

“Os peritos forenses já examinaram 140 deles”, acrescentou ela durante uma transmissão em vários canais de televisão ucranianos. Após o recuo dos russos, o prefeito de Bucha, Anatoly Fedoruk, vistoriou os locais e disse que 280 pessoas foram enterradas em valas na cidade. Alguns dos homens mortos estavam com as mãos amarradas. “Todos foram fuzilados”, disse Fedoruk a correspondentes internacionais.

Para o ministro de Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, os russos foram os responsáveis pelas mortes dos civis durante a saída do território ucraniano.

Continua após a publicidade

Uma das valas comuns encontradas em Bucha | Foto: Reprodução

Crime de guerra

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, classificou como a descoberta das mortes como “crimes de guerra” e prometeu intensificar as sanções contra Moscou.

“Os desprezíveis ataques da Rússia contra civis inocentes em Irpin e Bucha são mais uma prova de que (o presidente russo Vladimir) Putin e seu exército estão cometendo crimes de guerra na Ucrânia”, afirmou o britânico em um comunicado.

“Genocídio”

Ao tomar conhecimento das mortes, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky acusou a Rússia de cometer genocídio em seu país. “Na verdade, isso é genocídio. A eliminação de toda a nação e de um povo”, disse Zelensky ao programa de notícias “Face the Nation” da CBS. “Não queremos ser subjugados à política da Federação Russa. Esta é a razão pela qual estamos sendo destruídos e exterminados”, completou Zelensky.

Rússia nega as acusações

O Ministério da Defesa da Rússia negou neste fim de semana que as tropas russas tenham assassinado civis em Bucha, recapturada pelas forças ucranianas. O órgão afirmou em comunicado que as unidades russas deixaram a cidade no final de março e que imagens mostrando cadáveres eram “mais uma provocação”.

Veja Também