Quinta-feira, 26 de janeiro de 2023

Indonésia determina evacuação de 2 mil pessoas após erupção do vulcão Semeru

O Centro de Vulcanologia e Mitigação de Riscos Geológicos (PVMBG) alterou o status do Monte Semeru de “Alerta” para “Cuidado” ou de Nível III para Nível IV, isto é, o mais alto

Postado em: 04-12-2022 às 10h20
Por: Victória Vieira
O episódio aconteceu neste domingo (4/11) | Foto: Reprodução/Agus Harianto/AFP

Após a erupção do vulcão Semeru, na ilha de Java, as autoridades da Indonésia decretaram a evacuação de 2 mil pessoas. O Centro de Vulcanologia e Mitigação de Riscos Geológicos (PVMBG) alterou o status do Monte Semeru de “Alerta” para “Cuidado” ou de Nível III para Nível IV, isto é, o mais alto. O episódio aconteceu neste domingo (4/11).

O Monte Semeru passou do nível três para o nível quatro”, informou o porta-voz da instituição, Hendra Gunawan. “Isso significa que a população está em perigo e a atividade do vulcão se intensificou”, acrescentou.

De acordo com os serviços de resgate, cerca de 1.979 pessoas de seis localidades foram direcionadas à 11 abrigos. Eles receberam máscaras para se protegerem da contaminação e das cinzas. Os moradores das cidades vizinhas ao vulcão fugiram antes que a enorme nuvem de cinzas os afetassem.

Continua após a publicidade

Os relatos das equipes de resgate apontaram que não houveram vítimas. Ao que parece, as “avalanches de fogo” foram causadas por blocos de lava que estavam se desprendendo do cume durante a erupção e fluíam até a base do vulcão. Diante esse acontecimento, internet e redes telefônicas apresentaram falhas.

 Além disso, os moradores devem ficar pelo menos a 8 km de distância da cratera do vulcão. As autoridades também ordenaram para as pessoas evitarem uma margem de 13 quilômetros adjacente ao rio no lado sudeste do Semeru, local onde as nuvens de cinzas vulcânicas estavam se direcionando.

“Estava escuro e chovia. A chuva não era apenas água, mas tinha cinzas vulcânicas. Parecia lama”, relatou o jornalista da agência de notícias AFP que presenciou o momento. “Não houve barulho ou tremores, mas de repente nuvens quentes apareceram”, informou.

Ainda de acordo com o PVMBG, a ponte responsável por ligar dois distritos da região acabou sendo impactada com o fenômeno ambiental .

A última vez que o vulcão Sumeru entrou em erupção foi há 11 anos atrás. Ao menos 51 pessoas morreram e 10.000 pessoas tiveram que fugir dos seus lares.

Veja Também