Coluna Xadrez: SMT nega ‘concorrência desleal’ de Uber contra táxi

Postado em: 03-02-2016 às 09h32
Por: Redação

Rubens Salomão

SMT nega ‘concorrência desleal’ de Uber contra táxi

Depois de
confirmar o processo de regulamentação da empresa Uber em Goiânia, como
adiantado por esta Coluna, o secretário municipal de Trânsito, Andrey Azeredo,
garante que a concorrência no setor é positiva e que a argumentação de taxistas
de que a disputa é desleal não se confirma. O auxiliar do prefeito Paulo Garcia
(PT) afirma que estudos aprofundados sobre a regulamentação serão entregues ao
prefeito nesta semana com previsão até de cobrança de impostos dos motoristas
que usam o aplicativo Uber. “Como toda empresa e toda atividade econômica, tem
que pagar os impostos devidos. Acho até interessante os taxistas usarem essa
questão de que o Uber não paga como argumento, uma vez que eles não pagam
também. Não é concorrência desleal porque o táxi tem isenção de IPVA, tem
benefício na redução do IPI, do ICMS e várias outras circunstâncias”, aponta o
secretário. Andrey Azeredo acredita que “qualquer atividade econômica que tenha
nicho de mercado resguardado, cheio de salvaguarda, dificulta o aprimoramento”.

Consenso possível

O deputado
federal Daniel Vilela considera que a eleição ao diretório estadual do PMDB
possa ser definida em consenso entre o grupo liderado por ele e a chapa de
Nailton Oliveira.

Mas improvável

Apesar de
se apresentar aberto à possibilidade, o próprio deputado reconhece
dificuldades. “Um consenso com a chapa de Nailton é possível, embora eu ache
bem difícil. Da nossa parte sempre estivemos abertos ao diálogo”.

Debates definidos

Depois de
reclamações dos pré-candidatos à prefeitura de Goiânia, a direção metropolitana
do PSDB reduziu a quantidade de debates internos para discussão de demandas e
comparação de propostas para a cidade. Dos sete marcados pelo diretório, foram
mantidos apenas mais dois debates, um realizado no último sábado, e outro no
próximo dia 15. As reclamações de desencontros de agendas foram feitas pelos
deputados federais Giuseppe Vecci e Waldir Soares. “Nós decidimos que vamos
fazer mais um debate, porque havia uma quantidade de debates muito grande e
estava atrapalhando as atividades, porque começam os trabalhos na Câmara dos
deputados. A próxima reunião será maior, aglutinando as outras zonais para que
todos possam participar”, afirma Vecci. Já Waldir analisa que a série de
discussões internas poderia até acirrar demais os ânimos internamente, quando
os verdadeiros adversários estão fora do PSDB. Anselmosegue com críticas aos
federais que buscam a candidatura sem ter encerrado mandato na Câmara federal.

Opções tucanas

Sobre as
afirmações de Anselmo, Vecci se defende e diz que todos defendiam a candidatura
de Jayme Rincón. Com a saída do presidente da Agetop da disputa interna, tanto
Anselmo quanto Giuseppe tiveram de se apresentar como opções ao partido.

Aval

“A primeira
coisa que fiz foi reunir com 120 pessoas, entre prefeitos e vereadores, para
saber se eu deveria me candidatar. A ampla maioria me apoiou e minha base no
estado sustenta meu projeto em Goiânia”, afirma o deputado.

Mais conversa

A
secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, recebeu ontem representantes
da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) para expor o
projeto de gestão compartilhada das escolas com organizações sociais.

Sem recuo

Raquel explicou
os detalhes da implantação e frisou que os professores efetivos, que
representam 70% da rede, continuam com seus direitos assegurados. Apesar dos
protestos e da conversa, o governo não considera recuar.

Uma década

O deputado goiano
Jovair Arantes foi reconduzido, em votação unânime, ao cargo de líder do PTB na
Câmara dos Deputados pelo 10º ano seguido.

Manifestação

Em votação
secreta realizada ontem, 19 integrantes da bancada votaram pela reeleição do
líder. Os deputados que não puderam estar presentes também manifestaram
publicamente seu voto a favor de Jovair.

Começou

Trabalhos
retomados na Câmara dos deputados e recomeça a série de manobras do presidente,
Eduardo Cunha. O viceWaldir Maranhão (PP/MA) definiu a anulação de reunião do
Conselho de Ética e que o processo de cassação contra Cunha seja zerado.

Folia insegura

A
Justiça acolheu pedido do Ministério Público e proibiu a realização do
“Carnaval Hidrolândia 2016”, com previsão de multa de R$ 100 mil em caso de
descumprimento da decisão. Liminar baseada na falta de segurança para o evento. 

Compartilhe: