Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Ministro do STF confirma arquivamento de inquérito sobre Anastasia

De acordo com o ministro Teori Zavascki, o inquérito foi arquivado por falta de provas

Postado em: 04-02-2016 às 15h55
Por: Redação
Imagem Ilustrando a Notícia: Ministro do STF confirma arquivamento de inquérito sobre Anastasia
De acordo com o ministro Teori Zavascki, o inquérito foi arquivado por falta de provas

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal,
confirmou hoje (4) o arquivamento do inquérito que investigava o senador
Antonio Anastasia (PSDB-MG), na Operação Lava Jato, por entender que não há
provas para demonstrar o envolvimento do senador.

O ministro arquivou o inquérito em outubro do ano passado,
mas a Polícia Federal pediu o desarquivamento, após apresentar novas
diligências. No entanto, em nova decisão, Zavascki seguiu parecer da
Procuradoria-Geral da República e voltou a arquivar o processo.

O inquérito chegou ao STF, em março do ano passado, quando a
procuradoria pediu ao Supremo abertura de inquéritos contra parlamentares
investigados na Lava Jato.

Continua após a publicidade

O inquérito contra o senador foi baseado em depoimento do
ex-policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, também investigado na Lava
Jato. Ele disse que foi a Belo Horizonte entregar R$ 1 milhão, a pedido do
doleiro Alberto Youssef, delator do esquema de corrupção.

Segundo o agente, a entrega foi feita em uma casa da capital
mineira, em 2010, a uma pessoa que não se identificou. De acordo com o
policial, o doleiro disse que a entrega era para o então governador Anastasia.

Após a divulgação do depoimento, a defesa de Youssef enviou
à Justiça Federal declaração para negar que ele tenha ordenado o envio de
dinheiro para o senador.

Por determinação do juiz Sérgio Moro, Jayme Alves foi
afastado das funções de policial federal em novembro do ano passado. No esquema,
ele entregava dinheiro a pessoas indicadas por Youssef. Jayme é réu em uma das
ações penais da operação e não fez acordo de delação premiada. (Agência Brasil)

 

Veja Também