Renan diz que Delcídio deve explicações

Postado em: 24-02-2016 às 00h00
Por: Redação
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou ontem que Delcídio Amaral (PT-MS) exercerá seu mandato, quando voltar à Casa, na sua plenitude, como determina a Constituição. Mas ressaltou que ele precisa esclarecer o que aconteceu.

De acordo com Calheiros, o que Delcídio vai falar ou não vai falar é foro íntimo. “Quando o Supremo decidiu a primeira vez (pela prisão de Delcídio) nós chancelamos. Agora, novamente, nós vamos chancelar a decisão do Supremo, e ele exercerá o mandato” disse Renan ao chegar ao Senado.

O peemedebista afirmou ainda que é momento de os senadores ouvirem o ex-líder do governo, que estava preso desde novembro, para saber o que ele tem a dizer sobre o ocorrido.

– Acho que essa coisa foi tão rápida e tão fulminante, que ele não falou. Talvez é um caso raro de alguém que não falou. Então é hora do Senado ouvi-lo e saber o que ele tem a dizer – disse Renan.

Depois que senadores se revesaram no plenário para protestar contra suposta ameaça feita para intimidar integrantes do Conselho de Ética do Senado que analisa processo de cassação do seu mandato, Delcídio ligou a todos para negar o fato e foi aconselhado a não voltar ao Senado. Segundo os senadores, em conversas reservadas, há um grande desconforto com a volta de Delcídio na quarta-feira, principalmente dos 13 senadores de partidos da base investigados na Operação Lava-jato.

Nas conversas com os senadores, Delcídio não revelou como vai ser sua volta ao Senado. Ele faria um discurso em plenário nesta terça-feira, mas a volta foi adiada para quarta-feira e ele ainda não sabe se vai ao plenário ou se ficará despachando apenas no gabinete.

Sobre a prisão do publicitário João Santana, que chegou nesta terça-feira ao Brasil de viagem a República Dominicana e foi detido ao desembarcar em São Paulo, Renan afirmou que ele precisa dar um depoimento “esclarecedor”:

– Espero que ele faça um depoimento esclarecedor. Definitivamente esclarecedor. Ele que fez campanhas em vários países, deve ter tomado os cuidados necessários, pois qualquer dia poderia ser questionado. Espero que ele esclareça tudo”. (AG)

 

Compartilhe: