PF investiga fraude no sistema da Câmara durante votação de PEC

PF foi acionada para investigar queda da internet e instabilidade no sistema durante sessãoo de votação da ''PEC Kamikaze''.

Postado em: 13-07-2022 às 13h31
Por: Luan Monteiro
PF foi acionada para investigar queda da internet e instabilidade no sistema durante sessãoo de votação da ''PEC Kamikaze''. | Foto: Reprodução

Agentes da Polícia Federal (PF) estiveram na Câmara dos Deputados na noite da última terça-feira (12/7), para investigar inconsistências durante a votação da “PEC Kamikaze”. A sessão que votava a proposta, que concede uma série de benefícios sociais às vésperas das eleições, foi suspensa devido queda de internet e do sistema da Casa apresentar problemas.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), suspendeu a votação dos destaques da PEC e o segundo turno. Lira solicitou, então, uma investigação da Polícia Federal. As equipes da PF chegaram ao Complexo Avançado da Câmara por volta das 22h da última terça-feira e deixaram o local pouco depois das 3h da manhã desta quarta-feira.

Em nota a imprensa, a Polícia informou que abriu investigação para apurar falhas na internet e inconsistências no sistema de votação da Casa e que, após o acionamento, uma equipe técnica esteve no local para fazer averiguações. “A área técnica da Câmara dos Deputados verificou instabilidade no sistema de votação remota a partir das 19h. A situação se agravou rapidamente, suspendendo qualquer possibilidade de votação à distância, inclusive com a queda da rede wi-fi”, disse o documento.

Continua após a publicidade

“Foram interrompidos simultaneamente os dois links de internet, fornecidos por empresas distintas. Trata-se de uma ocorrência grave e sem precedentes. Para assegurar que todos os deputados exerçam seu legítimo direito de voto, foi suspensa a sessão e determinada a investigação imediata das causas e responsabilidades da pane do sistema”, completou.

Segundo Lira, caso o problema tenha sido interno, o responsável será identificado e punido.

.

Veja Também