Lula planeja tirar Petrobras de programa de privatização

Equipe do petista avalia ser muito difícil reestatizar a Eletrobras.

Postado em: 06-08-2022 às 10h41
Por: Luan Monteiro
Equipe do petista avalia ser muito difícil reestatizar a Eletrobras. | Foto: Reprodução

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pretende tirar a Petrobras do programa de privatizações. Lula também deve interromper a venda em curso de refinarias da estatal e ainda adquirir participação relevante na Vibra.

Aliados do ex-presidente defendem, também, a criação de uma estatal de energia, promovendo a fusão da Petrobras com a Eletrobras, cuja desestatização acabou de ser completada pelo governo de Jair Bolsonaro (PL).

Bolsonaro foi eleito prometendo privatizar estatais federais e obter mais de R$ 1 trilhão com esse processo. No entanto, conseguiu aprovar no Congresso a venda da Eletrobras depois de várias concessões, e a pulverização do controle da estatal só foi realizada a menos de um ano do fim de seu mandato.

Continua após a publicidade

A Petrobras, que é a maior empresa do Brasil, foi incluída no Programa de Parceria de Investimentos (PPI) por Adolfo Sachsida, ministro de Minas e Energia de Bolsonaro. Já a Eletrobras foi incluída no PPI ainda em 2018 pelo então presidente Michel Temer (MDB).

Além das duas, estatais como Telebras, Correios, ABGF, Emgea, Serpro , Dataprev , Ceagesp, Ceitec e o porto de Santos estão no plano de privatizações.

Segundo integrantes da equipe do ex-presidente, a ideia é comprar participação em refinarias já vendidas para que seja possível interferir nessas companhias quando houver crises.

Esse plano se estende à BR Distribuidora. “Não é reestatizar, mas comprar ações dessas empresas de forma a conseguir assento nos conselhos”, disse o senador Jean Paul Prates (PT-RJ). “A União, por meio de suas estatais, fará uma oferta a essas empresas. Se os acionistas aceitarem, levamos o negócio adiante.”

Veja Também