Dada largada para campanha eleitoral de 2022

Brasileiros vão às urnas, no próximo dia 2 de outubro, para escolher novos representantes.Na corrida pela presidência 12 nomes estão postos

Postado em: 16-08-2022 às 07h58
Por: Felipe Cardoso
Em Goiás, são nove candidatos ao governo e dez ao Senado. Eleitores ainda votarão para os cargos de deputado estadual e federal | Foto: Reprodução

Foi dada a largada aos candidatos que participarão da disputa eleitoral deste ano. A partir desta terça-feira (16/8) cada um dos participantes das eleições 2022 estão autorizados pela Justiça Eleitoral a pedir votos de maneira explícita. Os candidatos também estão autorizados a divulgar o número que será utilizado para disputa nas urnas, bem como distribuir seus materiais de campanha com o número impresso. 

A população brasileira vai às urnas nos dias 2 de outubro. Em caso de segundo turno, a votação está prevista para o dia 30 do mesmo mês. Em relação à cronologia do calendário eleitoral, o eleitoralista Bruno Pena rememora que o último dia 5 de agosto marcou o prazo final das convenções partidárias, ou seja, da última etapa regimental antes da liberação para início das campanhas políticas. 

“Esse era o prazo limite que os partidos tinham para escolher seus candidatos aos cargos e números. A partir dali, todos deixaram de ser pré-candidatos e passaram a ser candidatos, embora continuassem em pré-campanha”, explicou o eleitoralista que argumentou, em seguida, que a dubiedade da legislação se justifica pela necessidade de se estabelecer um “marco comum” para que todos os candidatos, independentemente do cargo, possam iniciar a propaganda eleitoral juntos. “A intenção é que não haja nenhum privilégio ou prejuízo a ninguém”, finalizou. 

Continua após a publicidade

A última segunda-feira também marcou o prazo final para o requerimento de registro de candidatura e declaração de bens. Ou seja, a partir de hoje, todos os candidatos passam a obter seus CNPJ’s e, a partir da abertura de conta, podem proceder com a realização dos gastos eleitorais. 

Em Goiás, a corrida ao governo goiano conta com as seguintes candidaturas dispostas em ordem alfabética: Cintia Aparecida Dias (Psol), Edigar Diniz (Novo), Gustavo Mendanha (Patriota), Major Vitor Hugo (PL), Professora Helga (PCB), Professor Pantaleão (UP), Ronaldo Caiado (União Brasil), Vinícius Paixão (PCO) e Wolmir Amado (PT). Todas as candidaturas, apesar de registradas, ainda aguardavam julgamento até a publicação desta reportagem. 

Os eleitores também vão às urnas para escolher um representante ao Senado. Os goianos terão as seguintes opções: Alexandre Baldy (PP), Antônio Paixão (PCO), Delegado Waldir (União Brasil), Denise Carvalho (PCdoB), João Campos (Republicanos), Leonardo Rizzo (Novo), Manu Jacob (Psol), Marconi Perillo (PSDB), Vilmar Rocha (PSD) e Wilder Morais (PL). 

Vale lembrar que neste ano, os eleitores deverão escolher, além de seus representantes ao governo e Senado, também entre os candidatos aos cargos de deputado estadual, federal, e presidente. 

Presidência

A disputa à presidência e vice-presidência da República conta com 12 chapas lançadas.  O Partido Democrático Trabalhista (PDT) encaminhou o registro de Ciro Gomes, relatado pelo ministro Carlos Horbach. O candidato tem 65 anos, é advogado, e foi governador do Ceará, sendo natural de Pindamonhangaba (SP). Ele terá como vice Ana Paula Matos, de 45 anos, servidora pública federal, nascida em Salvador (BA).

O partido Novo apresentou o registro de Felipe D’Avila, cujo relator é o ministro Sérgio Banhos. Aos 58 anos, ele é cientista político e natural de São Paulo (SP) e terá como vice Tiago Mitraud, de 35 anos, administrador e deputado federal (Novo – MG), nascido em Brasília (DF).

A coligação ‘Pelo Bem do Brasil’ oficializou o registro do presidente da República, Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, distribuído ao ministro Alexandre de Moraes. A coligação é formada pelo PP, Republicanos e PL. Natural de Campinas (SP), Bolsonaro, de 67 anos, terá como vice o militar reformado Braga Netto, de 66 anos, nascido em Belo Horizonte (MG).

O partido Democracia Cristã (DC) oficializou o registro de José Maria Eymael, que terá como relator o ministro Carlos Horbach. Nascido em Porto Alegre (RS), o candidato tem 82 anos e é advogado. O vice na chapa é o economista João Barbosa Bravo, de 75 anos, natural de São Gonçalo (RJ).

O partido Unidade Popular (UP) encaminhou o registro de Léo Péricles, relatado pelo ministro Mauro Campbell Marques. Ele tem 40 anos, é técnico de mecânica, e terá como vice Samara Martins, odontóloga de 34 anos. Ambos nasceram em Belo Horizonte (MG).

A coligação ‘Brasil da Esperança’ oficializou o registro de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que tem como relator o ministro Carlos Horbach. A coligação é composta pela Federação Brasil da Esperança – Fé Brasil (PT/PC do B/PV), Solidariedade, Federação PSOL REDE (PSOL/REDE), PSB, AGIR e AVANTE. Natural de Garanhus (PE), Lula tem 76 anos, foi presidente da República de 2003 a 2010. Ele terá como vice Geraldo Alckmin (PSB), de 69 anos, médico e ex-governador de São Paulo, nascido em Pindamonhangaba (SP).

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) oficializou o nome de Pablo Marçal, cujo pedido terá como relator o ministro Alexandre de Moraes. Natural de Goiânia (GO), Pablo Marçal tem 35 anos, é empresário e terá como vice Fátima Pérola Neggra, de 54 anos. Ela é policial militar e escritora, nascida em Iporã (PR).

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) apresentou o registro de Roberto Jefferson, cujo relator será também o ministro Carlos Horbach. O candidato, de 69 anos, é advogado e natural de Petrópolis (RJ). O vice na chapa é Kelmon da Silva Souza, de 45 anos, sacerdote, nascido em Acajutiba (BA).

A coligação Brasil para Todos apresentou o registro de Simone Tebet (MDB), distribuído ao ministro Ricardo Lewandowski. A coligação é integrada pelo MDB, Federação PSDB Cidadania (PSDB/CIDADANIA) e PODE. A candidata Simone Tebet, de 52 anos, advogada e senadora pelo Mato Grosso do Sul, é natural de Três Lagoas (MS). Ela terá como vice Mara Gabrilli (PSDB), de 54 anos, publicitária e senadora por São Paulo, nascida em São Paulo (SP).

O Partido Comunista Brasileiro (PCB) encaminhou o registro de Sofia Manzano, que terá o pedido relatado pelo ministro Ricardo Lewandowski. A candidata Sofia Manzano tem 51 anos, é professora universitária e natural de São Paulo (SP). Ela terá como vice Antônio Alves da Silva Junior, de 43 anos, jornalista, natural de Recife (PE).

O partido União Brasil (União) protocolou o registro de Soraya Thronicke, relatado pelo ministro Alexandre de Moraes. A candidata Soraya Thronicke, de 49 anos, é senadora pelo Mato Grosso do Sul e nasceu em Dourados (MS). Ela terá como vice Marcos Cintra, de 76 anos, professor universitário, natural de São Paulo (SP).

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) oficializou o registro de Vera Lúcia Salgado, cujo relator também é o ministro Ricardo Lewandowski. Nascida em Inajá (PE), Vera Lúcia, de 54 anos, terá como vice Raquel Tremembé, de 39 anos, indígena e professora de ensino fundamental, natural de Vargem Grande (MA). (Com informações do Tribunal Superior Eleitora – TSE)

Veja Também