Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

PP manda equipe para ajudar vice-prefeita de Iporá; Naçoitan ainda é visto como liderança

Ela deve assumir o cargo com a prisão do prefeito de Iporá, Naçoitan Leite.

Postado em: 26-11-2023 às 19h31
Por: Luan Monteiro
Imagem Ilustrando a Notícia: PP manda equipe para ajudar vice-prefeita de Iporá; Naçoitan ainda é visto como liderança
Ela deve assumir o cargo com a prisão do prefeito de Iporá, Naçoitan Leite. | Foto: Reprodução

O Partido Progressista (PP) levou à Iporá equipes de comunicação para assessorar a vice-prefeita Maysa Cunha, que deve assumir o cargo com a prisão do prefeito de Iporá, Naçoitan Leite (sem partido). A expectativa é que ela assuma a prefeitura do município 15 dias após as a ausência de Naçoitan, que se encontra preso.

Mesmo com sua prisão decretada por suspeita de feminício contra sua ex-companheira, o prefeito de Iporá, Naiçotan Leita (Sem partido), mantem domínio na cidade. Na Câmara do município, por exemplo, 10 dos 13 vereadores compõe sua base política. Ele se entregou a Polícia Civil (PC-GO), na últma sexta-feira (23/11) após cinco dias foragido.

Agora, internado por conta de mal estar, o prefeito de Iporá mantém, mesmo após o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) considerá-lo inelegível por abuso de poder econômico, uma força na política local.

Continua após a publicidade

O político utilizava de sua influência para fazer propaganda pessoal, até no site da prefeitura da cidade, mesmo sem cargo público. Além disso, as ações do prefeito mostravam que le participava de eventos oficiais e recepcionava autoridades nesses eventos.

Além disso, o prefeito da cidade teve uma grande evolução em seu patrimônio ao longo de sua trajetória polícia. Em 2005, ao ser candidato a deputado estadual pelo Partido Liberal (PL), ele declarou R$ 535 mil em patrimônio à Justiça Eleitoral. Em 2012, no entanto, esse patrimônio subiu para R$ 20 milhões, número que se manteu pelas próximas duas eleições.

Naçoitan Leite é acusado em 20 ações. São ações administrativas, além de duas ações criminais que tramitam contra o prefeito em segredo de justiça.

Entenda

A Justiça decretou a prisão preventiva do prefeito de Iporá, Naiçotan Leite. Ele é suspeito de  invadir a casa da ex-companheira e atirar contra a porta do quarto em que ela estava se escondendo com o atual namorado. Até o momento, ele ainda não foi localizado e é considerado foragido.

Segundo relatos, o gestor teria derrubado o portão da casa da ex-companheira com uma caminhonete e invadido o local armado. A ex-mulher de Naiçotan e o atual namorado dela conseguiram se esconder em um quarto. O prefeito, no entanto, teria efetuado quinze disparos contra porta do cômodo.

À TV Anhanguera, a mulher contou que passou por momentos de pânico. “Ouvi o meu ex-marido gritando o meu nome duas vezes e depois ele descarregou um pente de arma na porta do quarto. Tenho certeza que ele veio para me matar”, disse.

Segundo ela, a separação do casal ocorreu há dois meses, mas ele não aceita o fim do relacionamento.

Em nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia da Mulher de Iporá já está investigando o caso e “todas as providências iniciais cabíveis já foram adotadas. O delegado responsável pelo caso, Bruno de Paula, vai se pronunciar a respeito após a conclusão das investigações”.

Veja Também