Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Favorita nas pesquisas, delegada pode ser primeira prefeita de Formosa

Delegada Fernanda, que divide plantões na delegacia e rotina de vereadora, é pré-candidata à prefeitura de Formosa e não poupa críticas ao atual gestor

Postado em: 01-12-2023 às 09h30
Por: Redação
Imagem Ilustrando a Notícia: Favorita nas pesquisas, delegada pode ser primeira prefeita de Formosa
Até agora, Fernanda tem liderado a bancada de oposição, conhecida como “Bancada da Independência”, e recebeu um forte apoio popular, motivado pelo desejo de mudanças e renovação na política | Foto: O Hoje

Luana Avelar e Yago Sales

A pré-campanha eleitoral para o ano que vem já começou em praticamente todos os 246 municípios goianos. Seja com aqueles que querem reeleger-se, outros para convencer o eleitor a escolher o sucessor, ou para viabilidade de um nome de oposição ao posto mais importante da cidade: o de prefeito. 

Em Formosa, a 282 km de Goiânia, o atual prefeito, Gustavo Marques (Podemos), vai ter dificuldades para arranjar um nome para sucedê-lo. Enquanto ainda não tenha definido, a vereadora Delegada Fernanda Martins de Lima – que continua atuando na cidade, com arma no coldre, claro – de primeiro mandato, figura em primeiro lugar nas pesquisas. Ela tem 42% das intenções de voto. O município nunca teve uma mulher como chefe na prefeitura. 

Continua após a publicidade

Até agora, Fernanda tem liderado a bancada de oposição, conhecida como “Bancada da Independência”, e recebeu um forte apoio popular, motivado pelo desejo de mudanças e renovação na política. Agora, ela está focada em fortalecer seu nome, alianças e grupos políticos, visando chegar com competitividade nas eleições do próximo ano. 

Por causa da atuação na delegacia em proteção às mulheres, foi incentivada a candidatar-se em 2020 à Câmara Municipal da cidade. Obteve, sem sair às ruas, no auge da pandemia, e sem recursos públicos, 1.377 votos. Dois anos depois, ela ganharia 14.030 votos na disputa por uma das 41 vagas da Assembleia Legislativa. Ficou na suplência, mas com uma missão, instigada pelos eleitores por onde andava por Formosa: tentar a prefeitura. 

“A gente percebeu esse forte apelo popular pelas mudanças e pelo desejo de ter uma renovação na política. Foi isso que me motivou lá atrás a entrar para a Câmara e agora a gente tem recebido também muito esse apoio para a candidatura à prefeitura”, disse ela, em entrevista ao jornal O Hoje. 

A delegada Fernanda revela que seus colegas da Bancada da Independência aceitam bem sua pré-candidatura à prefeitura. O grupo é composto por quatro vereadores: Ciê do Sacolão (Avante), Valdson José (Solidariedade) e Hermes Costa (Podemos).”Quanto aos partidos, estamos avançando bem na construção de alianças. A relação com Tião é complexa, ele é um político importante, porém distante dos acontecimentos da cidade. Acredito que ele irá apoiar alguém, mas ainda não há nada definido.”

“Estamos em diálogo com o PL, que possui força no agro. Até agora, tenho conversado com o Wilder [Morais, senador e presidente da sigla em Goiás]. Quanto ao apoio do presidente Bolsonaro, dependerá da construção do grupo”. Para ela, como tem ocorrido em diversos municípios, obter apoio de Bolsonaro é “algo que precisa ser discutido com o grupo para entender qual agrega o que agrega mais para a campanha”.

Quanto ao MDB, ela menciona que, apesar de não compor junto no momento, há uma pequena expectativa de composição no futuro. Ela também menciona estar em conversas com outros partidos, como PL e PP. 

A candidata destaca sua popularidade na cidade como moeda de troca e solicita apoio para fortalecer sua campanha e governar em conjunto com os demais partidos.

A cidade enfrentou várias operações contra a corrupção lideradas pelo Ministério Público, muitas delas originadas do seu gabinete. As denúncias envolvem desvio de recursos públicos, como medicamentos e obras superfaturadas, além de serviços não prestados. Outros problemas incluem drenagem urbana deficiente e falta de moradia para famílias em áreas de risco. O transporte público gratuito é ineficiente, faltam paradas de ônibus adequadas e há relatos de falta de fraldas geriátricas nos postos de saúde, medicamentos e manutenção precária nas escolas públicas.

E dispara uma série de reclamações: “A cidade carece de melhoria nos serviços públicos básicos, de infraestrutura, de serviços de postos de saúde, de creches, de reformas nas escolas. Ela merece que o dinheiro público seja melhor empregado”. E ela emenda: “Uma das nossas principais bandeiras é o combate à corrupção, transparência e a melhor gestão dos recursos públicos. É algo que a gente tem trabalhado desde o início do mandato, que foi o que deu essa projeção para a prefeitura”. Falando como quem estivesse num palanque, afirma que acredita que “é preciso voltar, tem que inspirar as pessoas a aceitar mais do que elas têm hoje à disposição”. 

Para ela, “todo mundo merece um serviço público que realmente funciona, um transporte de qualidade, merece chegar no posto de saúde e ter um medicamento à sua disposição, enfermeiros, médicos à sua disposição”. E continua: “uma escola que vai oferecer uma merenda adequada, uma iluminação de qualidade na cidade, pavimentação asfáltica, tantos outros setores que estão hoje abandonados pela prefeitura, infelizmente pelo mal uso do dinheiro público”.

Veja Também