Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Elo histórico entre UB e MDB derrota PSDB em Bom Jardim

Em outras palavras, pode-se dizer que Caiado venceu a ‘quebra de braço’ com Marconi Perillo

Postado em: 07-12-2023 às 12h30
Por: Yago Sales
Imagem Ilustrando a Notícia: Elo histórico entre UB e MDB derrota PSDB em Bom Jardim
Bom Jardim é uma cidade que, tradicionalmente, passa por divisão política, com diferentes níveis de oposição e alianças entre três siglas predominantes por lá: PSDB, MDB e União Brasil | Foto: Reprodução

Quando soube, pelo sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que havia sido eleito prefeito nas eleições complementares de Bom Jardim de Goiás no domingo, dia 3, Willian Gregório (UB) via passar diante de si um filme: conquistara o sonho de, pelo voto direto, ter direito à cadeira mais importante da cidade. De uma maneira tumultuada, ele se tornou prefeito da cidade após o prefeito e o vice,  Odair Sivirino Leonel e Manoel Oliveira Souza, respectivamente, serem cassados. 

Bom Jardim é uma cidade que, tradicionalmente, passa por divisão política, com diferentes níveis de oposição e alianças entre três siglas predominantes por lá: PSDB, MDB e União Brasil. A última ganhou a força de ter, como governador, o seu presidente, Ronaldo Caiado. Com isso, não surpreendeu a vitória de Willian que, ex-emedebista, era vereador do União Brasil. 

A cidade tem um tucano bico fino, como comentou um entendedor da política na cidade: Baré. O nome dele, no entanto, como poucos sabem, é  Cleudes Bernardes que rivalizava com os homens do MDB na cidade do tipo Nailton de Oliveira, que foi prefeito três vezes. Com a união entre MDB e UB, a situação para tucanos ficou ainda mais difícil na cidade. Vale lembrar que a vice de Willian ficou com o MDB, no caso Zezinho do Dé, que, vereador cinco vezes na cidade, tentou ser prefeito em 2016 e vice em 2020. 

Continua após a publicidade

Para provar que a campanha, que contou com a ostensividade de Ronaldo Caiado, também teve Marconi Perillo, mesmo que ele estivesse quase em sua totalidade ligado aos assuntos do PSDB nacional. Uma fonte contou que, para mostrar apoio ao Baré, dar fôlego e alguma moralzinha, pediu que o prefeito tucano Itamar Leão, de Sanclerlândia, se empenhasse na disputa. Prefeitos ligados a Marconi também passaram por lá. 

O cenário na cidade mudou com a repetição da parceria entre MDB e União Brasil, o que é chamado de boom. E, os dois, tendo como alvo, o azul do tucanato em meio à ascensão do agronegócio no município, principalmente nos últimos três. 

Como presidente da Câmara Municipal, Willian foi convocado pela Justiça Eleitoral a deixar a cadeira de vereador e assumiu o posto mais importante da cidade de cerca de dez mil habitantes. 

Willian, que já fora vereador três vezes, com uma derrota no intervalo, obteve 62,81% dos votos.Ele, aliás, também teve o apoio do seu vice, Zezinho do Dé (MDB) – que foi vereador na cidade cinco vezes. Zezinho, no entanto, é um astuto político local, tendo sido candidato, em 2016, à prefeitura e, em 2020, a vice. 

Chegou ao cargo agora com a disputa ao lado de Willian. O segundo candidato mais bem votado, da oposição, claro, Baré (PSDB) teve 37,19% dos votos. Os eleitos exercerão os mandatos até 31 de dezembro de 2024.

Entre os 7.144 eleitores aptos a votar, compareceram 5.154, totalizando uma abstenção de 25,91%. Os votos nulos somaram 1,22% e os brancos 0,58%.

Em entrevista ao O Hoje, Willian garante que a cidade tem como prioridade a geração de empregos e investir em educação. O ponto mais fraco, no entanto, preocupa o gestor: “Agricultura chegou, mas temos muitas pontes de madeira. Está errado.”

Ele, que teve o apoio de sete vereadores, comemora a aliança entre UB e MDB, que trouxe à base de apoio à sua candidatura, com expectativa para que se repita ano que vem, quando ele volta às urnas, de nomes como o presidente da Alego, Bruno Peixoto (UB), Paulo César Martins (PL) e Lucas do Valle (MDB), além de deputados federais, como José Nelto (PP), Marusa Boldrin (MDB), e o presidente da Agência Goiana de Habitação (Agehab) Alexandre Baldy (PP) – que até gravou vídeo em apoio à chapa vencedora.  

A amizade, inclusive, tem dado frutos já, como vai ocorrer em breve, a construção de mais de 40 casas populares do Programa Pra Onde Morar, do governo do estado, contribuindo à diminuição do déficit habitacional.

Veja Também