Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

“Minha chance de desistir é a mesma do mar secar”, diz Professor Alcides 

Apesar dos rumores, político afirma que manterá candidatura em Aparecida e mais: que deve anunciar seis ou sete alianças com legendas já começo do ano que vem

Postado em: 09-12-2023 às 10h30
Por: Francisco Costa
Imagem Ilustrando a Notícia: “Minha chance de desistir é a mesma do mar secar”, diz Professor Alcides 
Professor Alcides lançou a pré-candidatura no fim de outubro e contou com a presença de diversas lideranças, inclusive o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) | Foto: Reprodução

“Minha chance de desistir é a mesma do mar secar.” A fala é do deputado federal Professor Alcides (PL) e diz respeito à pré-candidatura do parlamentar à prefeitura de Aparecida de Goiânia. A resposta vem em tom descontraído ao ser questionado sobre um possível recuo na disputa de 2024. Isso porque fontes ligadas ao prefeito Vilmar Mariano (MDB), que tentará a reeleição, acreditam que o congressista poderá desistir e retornar ao governo municipal por meio de uma nova indicação no primeiro escalão. 

Professor Alcides lançou a pré-candidatura no fim de outubro e contou com a presença de diversas lideranças, inclusive o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Quem também esteve presente foi o ex-deputado federal João Campos, que se filiou recentemente ao Podemos. 

Campos aguarda uma negociação com Vilmar para uma possível aliança (provavelmente a vice) desde meados deste ano. Para o Professor, ainda é possível tê-lo como aliado. Ele revela que conversou esta semana com o líder do Podemos, o também deputado federal Glaustin da Fokus. A ideia é também conversar com João, em breve. 

Continua após a publicidade

Ao Jornal O Hoje, o presidente estadual do Podemos, Eurípedes do Carmo, disse que “João Campos pode ser qualquer coisa que o grupo definir”. Ele está vindo para ser um soldado do partido”. Questionado sobre as conversas em Aparecida, onde a aposta pela participação de João Campos é maior, ele não é certeiro e diz conversar com todos – do MDB do prefeito Vilmar Mariano ao PL do principal possível adversário, o deputado federal Professor Alcides. “Não temos restrição a ninguém.”

A mesma fala é dita pelo ex-deputado Max Menezes (PSD), que já disse a este veículo de comunicação que o pai, o ex-prefeito e ex-vice-governador Ademir Menezes, é pré-candidato. “Não temos dificuldades com ninguém. Conversamos com o Professor Alcides (PL), o prefeito Vilmar Mariano (MDB), Glaustin da Fokus (Podemos), André Fortaleza (MDB)… na política, tudo é possível.”

Articulação

De volta ao Professor Alcides, ele também diz já ter conversado com o presidente estadual do PSD, Vanderlan Cardoso, e com Ademir Menezes. O deputado, inclusive, garante que o PL não estará isolado na disputa. 

De acordo com ele, haverá uma aliança de seis ou sete partidos. Ele, contudo, prefere não antecipar nomes neste momento. Mas garante que Vilmar não vai conseguir a base expressiva que Gustavo Mendanha (PRD, rumo ao MDB) teve em 2020. “Outro momento, outra administração.”

O PSD é um nome interessante, pois, em Goiânia, também deve antagonizar a base de Caiado – grupo em que o MDB está –, com Vanderlan na disputa pelo paço. A situação pode se repetir em Aparecida e uma união nas duas cidades poderia impactar o cenário político – apesar de algumas dificuldades de viabilidade, conforme analistas.

Base

Uma base ampla é importante em uma reeleição e o prefeito Vilmar Mariano sabe disso. Em 2020, Gustavo foi reeleito de forma histórica com mais de 95% dos votos. Histórica, também, foram as alianças feitas pelo então emedebista. 

Além do partido dele, compunham a coligação: PL, PMN, PSD, Podemos, PSL (hoje União Brasil, em fusão com o DEM), PSB, Patriota (que se fundiu com o PTB para formar o PRD), PP, PTC, Republicanos, PMB, PSDB, PV, DC, PT, Solidariedade, PCdoB, PDT e Cidadania.

Dificilmente Vilmar conseguirá chegar a tanto, até porque algumas destas siglas devem ter candidatos. O PL, é claro, tem o Professor Alcides. Já o PSD pode ter o nome de Ademir Menezes – ou se juntar com o deputado federal. Há, ainda, o Podemos, de João Campos, que negocia a vice, o que não está definido.

Veja Também