Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Milei assume presidência da Argentina e promete “nova era de paz e prosperidade”

Em tom de celebração, o ultraliberal comparou sua eleição à queda do muro de Berlim

Postado em: 10-12-2023 às 14h18
Por: Vitória Bronzati
Imagem Ilustrando a Notícia: Milei assume presidência da Argentina e promete “nova era de paz e prosperidade”
Em seu discurso de posse, Milei criticou as escolhas políticas e econômicas das últimas décadas | Foto: Reprodução

O novo presidente da Argentina, Javier Milei, assumiu o cargo neste domingo (10) e prometeu uma “nova era de paz e prosperidade” para o país. Em seu discurso de posse, o ultraliberal criticou as escolhas políticas e econômicas das últimas décadas e disse que o país precisa de um “ajuste e choque” para sair da crise.

Milei, que é um anarcocapitalista, foi eleito no segundo turno das eleições presidenciais em novembro, derrotando Sergio Massa, do Partido Justicialista. Em seu discurso de posse, ele disse que os argentinos expressaram uma “vontade de mudança que já não tem retorno”.

“Hoje começa uma nova era na Argentina, uma era de paz e prosperidade”, afirmou. “Hoje enterramos décadas de fracasso e brigas sem sentido.”

Continua após a publicidade

O novo presidente criticou as escolhas políticas e econômicas dos últimos governos, que, segundo ele, levaram o país à crise. “Durante mais de 100 anos, os políticos insistiram em defender um modelo que só gera pobreza e miséria”, disse.

Milei também falou sobre suas propostas para a economia. Ele disse que o país precisa de um “ajuste e choque” para reduzir o déficit fiscal e a inflação.

“Lamentavelmente, tenho que dizer a vocês que não há dinheiro”, afirmou. “Por isso, a conclusão é que não há alternativa ao ajuste e ao choque.”

O presidente disse que as medidas de ajuste terão um impacto negativo no curto prazo, mas que serão necessárias para o país voltar a crescer.

“Cem dias de fracasso não se desfazem em um dia, mas um dia começa. E hoje é esse dia”, disse. “Hoje começamos a sair do caminho da decadência e começamos a traçar o caminho da prosperidade.”

Milei encerrou seu discurso gritando “viva la libertad, carajo”, frase que virou sua marca e que ele usou para assinar os livros de honrarias do Congresso.

Veja Também