Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Ouro bruto teria sido encontrado na casa de Valdemar Costa Neto, afirma PF  

A PF investiga hipótese de lavagem de dinheiro a partir dos metais valiosos | Foto: Beto Barata/ PL

Postado em: 08-02-2024 às 17h25
Por: Isadora Miranda
Imagem Ilustrando a Notícia: Ouro bruto teria sido encontrado na casa de Valdemar Costa Neto, afirma PF  
A PF investiga hipótese de lavagem de dinheiro a partir dos metais valiosos | Foto: Beto Barata/ PL

Nesta quinta-feira (8), a Polícia Federal (PF) cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão em diversos endereços ligados à operação “Tempus Veritatis” (que possui o significado de “hora da verdade”, em latim), responsável por investigar suposta organização criminosa suspeita de realizar, após as eleições de 2022, uma tentativa de golpe de Estado. 

Ouro bruto  

Entre os alvos, Valdemar Costa Neto, presidente do Partido Liberal (PL) e ex-deputado federal, foi preso em flagrante em razão de posse ilegal de arma. Além disso, em sua residência, foram encontradas pedras que, alegadamente, seriam de ouro. Após perícia, a PF concluiu que a pepita de ouro pesa 39,18g, com 95,26% de pureza. Portanto, será necessário que Costa Neto explique a origem dos metais preciosos.  

As investigações apontam que o ouro poderia ser utilizado para lavagem de dinheiro, devido à dificuldade de se identificar a procedência do material. Costa Neto permanece preso, sem direito à fiança, por posse ilegal de arma de fogo e usurpação mineral.  

Continua após a publicidade

Recusa de Costa Neto  

Segundo a coluna de Paulo Cappelli, do jornal Metrópoles, Valdemar Costa Neto teria sido contra levar adiante a tentativa de golpe de Estado supostamente organizada por núcleo apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro.  

Hipoteticamente, Costa Neto seria a favor de contestar a lisura das urnas eletrônicas, mas não questionaria a diplomação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) após a cerimônia realizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 12 de dezembro de 2022.  

De acordo com informações do Metrópoles, em 2023, Valdemar teria declarado se sentir arrependido em relação às suas contestações às urnas. Entretanto, de acordo com os documentos da PF, o fato de que minutas teriam sido elaboradas dentro de dependências do PL indicaria possível participação de Costa Neto no caso. “Investigados teriam se valido da estrutura da residência do Comitê de Campanha da agremiação política presidida pelo sr. Costa Neto, para realizar ajustes na minuta de ato de cunho golpista, que seria apresentada no dia seguinte, 7 de dezembro de 2022”, afirma apuração da Polícia Federal.  

Veja Também