Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

Rodart aposta em revisão da decisão que cassou seu mandato 

"Este não é um adeus, mas um intervalo em nossa jornada", diz parlamentar

Postado em: 10-02-2024 às 13h00
Por: Francisco Costa
Imagem Ilustrando a Notícia: Rodart aposta em revisão da decisão que cassou seu mandato 
A defesa de Rodart afirmou que a vereadora deve permanecer no cargo até o julgamentos de embargos de declaração, que questiona o voto de ministros | Foto: Câmara de Goiânia

Cassada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a vereadora por Goiânia, Gabriela Rodart (Solidariedade), emitiu uma nota à comunidade nas redes sociais. Segundo a parlamentar, “guardo no peito a esperança de que as próximas instâncias possam revisitar essa decisão, trazendo luz à Justiça e à verdade”.

A parlamentar foi julgada por infidelidade partidária, ao trocar o Democracia Cristã (DC) pelo extinto PTB. Em 2023, Rodar chegou a ficar 23 dias afasatada após decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), mas retornou por força de liminar do tribunal superior.

A defesa de Rodart afirmou que a vereadora deve permanecer no cargo até o julgamentos de embargos de declaração, que questiona o voto de ministros. A ação foi protocolada pelo suplente Rafael Cavalcante Calixo, conhecido como Rafael da Saúde, e pelo Democracia Cristã (DC).

Continua após a publicidade

O ministro Raul Araújo, relator do caso no Tribunal Superior Eleitoral, negou recursos especiais, revogou efeitos de decisões anteriores e determinou aviso imediato ao TRE-GO, para que providências sejam tomadas. Ele votou pela cassação de Rodart e teve o voto seguido pelos ministros Alexandre de Moraes, Nunes Marques, Cármen Lúcia, Isabel Gallotti, Ramos Tavares e Floriano de Azevedo Marques.

Ainda na nota, a vereadora afirma que “este não é um adeus, mas um intervalo em nossa jornada juntos. A esperança e a fé me dizem que em breve estaremos reunidos novamente, continuando nossa missão de construir uma Goiânia ainda melhor”.

Veja Também