Segunda-feira, 15 de abril de 2024

Adesões dão musculatura ao projeto de Lissauer na corrida por Rio Verde

Representante do bolsonarismo na cidade, nome do ex-presidente da Alego é tido como um dos favoritos na corrida pelo Paço Municipal

Postado em: 28-03-2024 às 07h30
Por: Felipe Cardoso
Imagem Ilustrando a Notícia: Adesões dão musculatura ao projeto de Lissauer na corrida por Rio Verde
Conhecida sobretudo pela força do agronegócio, a cidade de Rio Verde tem traços fortes do bolsonarismo | Foto: Ruber Couto/Alego

O pré-candidato à prefeitura de Rio Verde, Lissauer Vieira (PL), tem trabalhado diuturnamente para viabilizar apoios de peso na disputa às eleições deste ano. 

Figuras do alto escalão da política rioverdense atestam que aliados diretos do atual prefeito, Paulo do Vale (MDB), demonstram inclinação ao projeto do ex-presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Segundo as mesmas fontes, já compõem essa aliança ex-vice-prefeitos e ex-secretários do município. 

Nos bastidores, o comentário é que o ex-presidente da Câmara Municipal, Lucivaldo Medeiros, o atual vice-prefeito, Dannillo Pereira, e quatro vereadores que eram da base governista já afiançaram apoio ao nome do bolsonarista na briga pela prefeitura. 

Continua após a publicidade

As tratativas têm sido acordadas com antecedência. Nos corredores da Câmara Municipal da cidade, a informação é que os vereadores Paulo do Casamento, Nayara Barcelos, Éder Magrão e Sargento Ubiratan já fecharam a parceria.

Dois dos últimos vice-prefeitos de Rio Verde também decidiram antecipar as decisões e sinalizaram apoio ao nome do político. São eles: Chico KGL e Demilson Lima. 

Outro apoio importante no leque das adesões mais recentes é o do médico otorrinolaringologista Fernando Cruvinel. Ele é sobrinho do atual prefeito e chegou a ser cotado à posição de candidato da base governista. 

Outro comentário que circula na cidade é de que o ex-secretário de saúde, Eduardo Ribeiro, bem como o ex-secretário de Ação Urbana, Luiz Pasquim, teriam se comprometido recentemente a vestir a camisa do time de Lissauer. 

Fator bolsonarismo 

Conhecida sobretudo pela força do agronegócio, a cidade de Rio Verde tem traços fortes do bolsonarismo. Por figurar como representante direto do ex-presidente Jair Bolsonaro, avalizado pelo presidente estadual do PL, o senador Wilder Morais, Lissauer arranca forte nas pesquisas. 

Há dois meses, Vieira disse que aceitou com alegria o convite para se filiar ao PL. “Esse novo posicionamento vai ao encontro do nosso projeto como pré-candidato a prefeito de Rio Verde e estou honrado em poder contar com o apoio irrestrito do Bolsonaro, presidente de honra do Partido”, escreveu Vieira nas redes sociais no dia de sua filiação.

A pré-candidatura do ex-presidente da Alego reforça o lema do PL para as eleições deste ano, que é “plantar em 2024 para colher em 2026”, conforme declarou Bolsonaro em evento em Goiânia no ano passado. 

Representantes do alto escalão do partido em Goiás trabalham, portanto, com a ideia de conquistar o maior número de prefeituras neste pleito — Rio Verde está na lista dos principais municípios — e fazer o maior número de vereadores. 

Se Rio Verde é um município também conhecido como um dos principais redutos do bolsonarismo em Goiás e no Brasil, Vieira diz que o debate sobre o futuro da cidade deverá ser pautado como a coisa mais importante. 

“O cidadão em geral está observando muito de que lado você está. Na minha visão, isso vai ter um peso para definir as eleições de 2024”, diz. “Obviamente, minha identidade política é de direita. O meu trabalho sempre foi defender o direito de propriedade, a família, os princípios cristãos. A minha linha é essa e não vai mudar”.

Apesar de ainda não contar com data definida, Lissuaer aguarda ansiosamente pelo lançamento oficial de sua pré-candidatura na cidade. Um aliado de Vieira disse à reportagem que o evento tende a “parar a cidade”, especialmente se tudo sair conforme o planejado — leia-se: se tiver a presença de Jair Bolsonaro.

Veja Também