Transmissões ao vivo: steamer como uma das profissões do futuro

Para começar, é preciso persistência, força de vontade e um bom assunto base para desenvolver durante a transmissão

Postado em: 26-02-2022 às 13h00
Por: Iara Godoi
Para começar, é preciso persistência, força de vontade e um bom assunto base para desenvolver durante a transmissão | Foto: Reprodução

Com a chegada da internet, acompanhamos diversas mudanças no mundo que consequentemente influenciaram até mesmo em pequenas coisas da vida. Hoje, podemos trabalhar em casa, ver filmes que antes estavam somente nos cinemas saindo com exclusividade em plataformas de streaming, temos acesso aos mais variados livros em acervos de bibliotecas digitais. Com um mundo virtual disponível, era apenas questão de tempo para que surgissem novas oportunidades de emprego voltadas ao digital.

Uma das mais novas carreiras de destaque na internet são os Streamers. Por volta do ano de 2011, o conceito de transmissão ao vivo era propagado na internet pela comunidade gamer, onde era possível acompanhar um streamer transmitindo uma partida de jogo de videogame ao vivo, acompanhando as tentativas, derrotas e as vitórias. Diferente do Youtube, as lives tinham como diferencial a emoção de ter a interação com o público em tempo real através de mensagens pelo chat, muitas vezes com a comunidade ajudando com dicas e conversando com o streamer. 

Durante a pandemia, o número de transmissões ao vivo cresceu significativamente. Segundo dados disponibilizados pelos sites Rainmaker e Stream Elements, a plataforma Twitch atingiu a marca de 12,2 bilhões de horas de jogo assistidas em 2021. Durante o ano de 2020 o segmento de transmissões ao vivo apontaram mais de 30 milhões de usuários únicos diários em 2020, e mais de 1 trilhão de minutos assistidos, segundo a própria Twitch. 

Continua após a publicidade

Atualmente, o cenário de lives se tornou um espaço maior, sendo possível acompanhar lives de culinária, exercícios, jogos de futebol, comentaristas políticos e até mesmo a categoria “só na conversa”. Com a relevância, as transmissões ao vivo se tornaram ambientes de trabalho e muitos jovens conseguem enxergar um futuro promissor com a carreira. Para começar, é preciso persistência, força de vontade e um bom assunto base para desenvolver durante a transmissão.

O início na carreira

“A minha vontade de fazer streams foi um caso bem específico. Um amigo meu que faz streams a muito tempo me convidou para jogar junto com ele e a comunidade. Foi aí que eu me encantei com fazer transmissões ao vivo, por conta da comunidade. Eu me fascinei com a ideia de ter pessoas que te acompanham e te ajudam através do custo de trazer entretenimento para elas”, comenta Felippe, conhecido na internet como Ppolar, streamer com mais de 60 mil seguidores em seu canal ‘ItsPpolar’ na plataforma Twitch.

A popularização da plataforma surge também do desafio de conseguir seu lugar ao sol e conquistar sua própria comunidade. É preciso ter paciência e trabalhar diariamente para conseguir destaque. Assim como em outras redes sociais como o TikTok, é importante se atentar aos temas populares e assuntos do momento para ir aos poucos criando um público. 

“Atualmente trabalhar na Twitch é mais difícil do que se imagina. Muitos começam com a expectativa errada. O mercado hoje é muito competitivo, muitas pessoas tentam e acabam desistindo antes da hora. Eu pude contar com meu amigo que já é streamer e que já possuía um público fiel, e com o tempo se tornaram meu público também, não só pela nossa amizade, mas também pelo meu conteúdo.” Afirma Ppolar.

“O início foi principalmente desafiador. Mas não aquele desafio que te cansa, mas um desafio que você busca constantemente aprender mais e mais. Um desafio que te dá vontade de continuar.” explica o Streamer.

Para começar a monetizar as transmissões na Twitch não é um caminho muito fácil, pois é preciso cumprir alguns requisitos estabelecidos pela plataforma:

  • ter 500 minutos ou mais de transmissão nos últimos 30 dias;
  • ter 7 dias exclusivos ou mais de transmissão nos 30 dias anteriores;
  • ter uma média de 3 espectadores simultâneos ou mais no último mês;
  • ter 50 seguidores ou mais no canal.

Conseguindo atingir as metas determinadas, o streamer se torna um afiliado da plataforma, sendo possível começar a receber por visualizações, além de abrir outras formas de se receber dinheiro diretamente dos próprios espectadores da plataforma com doações e inscrições no canal. 

Veja Também