Com versatilidade e inovação, MC Guimê e MC Hariel se encontram na música ‘Sem Entender Nada’

Postado em: 22-04-2022 às 09h22
Por: Redação
Admiração, inspiração e sintonia fez parte do desenvolvimento da parceria | Foto: Reprodução

Por Lanna Oliveira

O funk alcançou lugares inimagináveis e conquistou o público brasileiro. Os artistas do g~enero provaram que a música tem qualidade e pode emcabeçar o ranking das mais tocadas. Para dar continuidade nessa construção, dois fenômenos do funk brasileiro se uniram e apresentam o hit ‘Sem Entender Nada’. MC Guimê convidou MC Hariel para faixa do recém lançado EP:  ‘From OZ – Parte 1’, e que chega acompanhada de um clipe divulgado no canal do YouTube do artista. O projeto conta com produção musical de JD on Tha Track.

“’Sem Entender Nada’ foi a primeira faixa do álbum a ser escrita. Achei a música bem atual, um trap bem bacana. Tinha vontade de convidar o Hariel para participar não só desse meu projeto, mas de qualquer um que ele quisesse participar. Achei que a música tinha muito a cara dele e ele topou na hora”, afirma Guimê. “Há anos o Guimê é inspiração para nós. Surgiu essa oportunidade e, mesmo no meio de muitos projetos, tivemos a inspiração na hora. Coisa de minutos. Sou muito fã dele e acho que o resultado ficou muito bacana”, completa Hariel.

‘From OZ – Parte 1’ já está disponível em todas as plataformas e é uma homenagem à cidade em que Guimê nasceu, Osasco, São Paulo. O EP abre com ‘Par de Ás’, canção com participação de MC Igu; seguindo com ‘Tipo à Frente’, com Massaru e Ñengo Flow. A terceira faixa é ‘Sem entender nada’, com MC Hariel; seguida por ‘Lembra?’; e fechando com ‘Jogador Veterano’, com Rapadura e Piuzinho. Guimê disse em entrevista a um podcast que neste trabaçho ele quis mostrar uma vertente diferente, daí veio a mistura do funk com o trap.

Dono de hinos do funk como ‘País do Futebol’ (92 milhões), ‘Plaque de 100’ (84 milhões), ‘Na Pista Eu Arraso’ (68 milhões), ‘Tá Patrão’ (37 milhões), ‘Fogo’ (32 milhões), ‘Brazil We Flexing’ (15 milhões), ‘Queira Ou Não Queira’ (15 milhões), ‘Eu Vim Pra Ficar’ (10 milhões), entre outros, MC Guimê é considerado um dos responsáveis por abrir caminho para o funk, levando o gênero da periferia para a grande mídia nacional. Fazendo parte da velha guarda, ele ainda surpreende e se renova para acompanhar o mercado.

Diferente do funk carioca, que fala principalmente sobre as comunidades de onde surge, o cantor paulistano tem sua música focada na ostentação. Suas letras mostram o poder através dos carros, roupas de grife, dinheiro, perfumes importados e até mesmo joias. Guimê ficou conhecido em 2011 pela música ‘Tá Patrão’ e logo depois se consolidou com a ‘Plaquê de 100’. As músicas se tornaram hinos do funk ostentação e ele se tornou referência para os MCs da época, junto do MC Rodolfinho, Mc Lon, MC Dedê, MC Nego Blue, entre outros.

Pronto, MC Guimê já era uma estrela nacional do funk, conseguindo quebrar diversas barreiras. Suas tatuagens e seu estilo ímpar já haviam se tornado conhecidos pelo Brasil e começavam a ganhar o mundo. O videoclipe de ‘Plaquê de 100’ foi um marco no formato dos videoclipes, que antes traziam imagens reais da periferia e seus produtos e depois passaram a tomar um ar artístico. Hoje ele volta às playlists mais tocadas com o último projeto, onde apresenta versões diferentes do que o público está acostumado a ver.

Compartilhe: