Mulher que mora em casa abandonada foge após imagens do interior da mansão viralizarem

Nas últimas semanas a história da mulher que mora em uma casa abandonada, em Higienópolis, área nobre de São Paulo, tem viralizado nas redes sociais. No entanto, Margarida Bonetti, a antiga moradora, fugiu do casarão após vazarem imagens do interior da mansão.

Postado em: 06-07-2022 às 16h41
Por: Ana Bárbara Quêtto
Margarida, moradora do casarão, é foragida e procurada pelo FBI depois de ter sido acusada de manter uma empregada doméstica brasileira com condições análogas à escravidão. | Foto: Reprodução

Nas últimas semanas a história da mulher que mora em uma casa abandonada, em Higienópolis, área nobre de São Paulo, tem viralizado nas redes sociais. No entanto, Margarida Bonetti, a antiga moradora, fugiu do casarão após vazarem imagens do interior da mansão.

O vídeo mostra um verdadeiro abandono do imóvel. Pelo o que é possível ver, há muito mato, móveis acabados, paredes rachadas, telhado com buracos e um carro velho coberto por sujeira.

Na tarde de ontem (5/7), após reclamações dos vizinhos sobre a proliferação de pragas e ratos, a Vigilância Sanitária esteve na casa. A prefeitura deu um prazo de 60 dias para que seja feita uma reforma e limpeza no local.

Continua após a publicidade

Já no último domingo (3/7), o Instituto Luisa Mell resgatou cães que moravam em condições insalubres na casa. Durante a ação, não foi constatada a presença de Bonetti. Veja as imagens do imóvel:

Margarida, moradora do casarão, é foragida e procurada pelo FBI depois de ter sido acusada de manter uma empregada doméstica brasileira com condições análogas à escravidão, em sua casa nos Estados Unidos.

A empregada viveu com a família nos EUA por duas décadas. Margarida a escondia no porão da antiga casa, lugar que não tinha acesso a cozinha ou banheiros. De acordo com o processo, ela tinha de carregar baldes de água para tomar banho. O documento registra que agressões físicas eram constantes.

Bonetti também é acusada de jogar sopa quente no rosto da trabalhadora, após mostrar-se insatisfeita com o preparo da comida. Além disso, o processo alega que Margarida arrancou tufos de cabelo, fazendo a cabeça da mulher sangrar. O motivo teria sido Margarida não ter gostado da forma como a funcionária lavou os cachorros da família

O caso foi denunciado pelos vizinhos. O marido de Margarida, Renê Bonetti, ficou preso por sete anos, naturalizou-se americano e ainda mora no país. Renê chegou a afirmar que não sabia das agressões e que ainda ajudava a mulher, mas, os argumentos não foram aceitos.

A casa abandonada

O imóvel, localizado na rua Piauí, começou a chamar a atenção dos brasileiros após ser temas do podcast “A Mulher da Casa Abandonada”, do jornalista Chico Felitti. Apesar de macabra e sombria, é comum ver pessoas fazendo selfie com o casarão ao fundo, como em pontos turísticos.

O imóvel tem mais ou menos 500 m². Ele possui 10 m de largura e 50 m de comprimento. Mesmo degradada, a casa ainda tem uma boa avaliação. Corretores estimam cerca de R$ 10 milhões.

No inventário do casarão, em 2019, havia uma dívida de mais de 10 anos sem pagamento. Porém, atualmente, o imóvel não tem mais dívida ativa do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), segundo a Procuradoria-Geral do Município.

Além das questões tributarias, há uma briga judicial pela posse da casa. Herdeiros da mansão acusam Margarida de mudar a fechadura do portão e não avisar a mais ninguém. A casa está no nome do pai da acusada.

O médico Geraldo Vicente de Azevedo era o proprietário. Ela disputa a herança da casa com os irmãos. No total, são três herdeiros que disputam a divisão dos bens com a venda da casa. A partir da popularização do caso nas redes sociais, cada vez mais os internautas compartilham suas teorias sobre a casa abandonada com a hashtag #amulherdacasaabandonada. Veja:

Veja Também