Modelo Priscila Trindade denuncia Bruno Krupp por estupro; mais de 40 casos contra o influencer são reportados

Em reposta, a defesa do influencer, William Pena, alega que está ciente das acusações, porém, os relatos não passam de oportunismo.

Postado em: 04-08-2022 às 14h46
Por: Victória Vieira
Após a modelo contar sua história, mais de 40 denúncias foram levantadas contra Krupp | Foto: Reprodução/ Instagram

Após o modelo Bruno Krupp, de 25 anos, ser preso por atropelar e matar um adolescente de 16 anos no Rio de Janeiro, outras acusações envolvendo o ex-namorado de Sarah Poncio vieram à tona. A modelo Priscila Trindade relatou, em seu Instagram, que foi vítima de um estupro realizado pelo influencer.

“O que aconteceu comigo foi há muitos anos, na época em que conheci ele…Acho que há uns oito ou nove anos. Eu o conheci numa roda de amigos, flertamos e depois de alguns flertes aceitei ir até a casa dele em Niterói para irmos a uma festa”, contou Priscila. Ela revela que decidiu dormir na casa de Bruno já que estava de passagem no Rio de Janeiro. Logo em seguida, ele voltou para a festa depois de deixá-la na sua residência.

“Aí ele chegou bêbado às 6h da manhã e me pegou à força. Eu falei várias vezes para ele parar e ele literalmente me forçou. Forçou MESMO. Depois de muito relutar, eu cedi e foi horrível. Me senti um objeto. Era muito constrangedor porque, se eu gritasse, iria acordar a casa inteira e não tive coragem de ter uma atitude mais drástica. No meio da situação, ele pegou o celular e ainda tentou me gravar sem roupa na cama dele. Eu fiquei chateada, mas ele falava tanta coisa idiota que eu só pensava em ir embora”, desabafou.

Continua após a publicidade

“Pensar que ele já poderia estar atrás das grades há tempos, e que o de alguma forma meu silêncio e o de muitas mulheres, provavelmente, fez com que ele continuasse por aí fazendo AS MERDAS QUE FAZ, me deixa muito triste”, enfatizou Trindade. “Eu espero que esse infeliz fique muitos anos preso, porque ele definitivamente não merece viver em sociedade”, finalizou.

Após a modelo contar sua história, mais de 40 denúncias foram levantadas contra Krupp, inclusive o acusando também de estelionato.

“Há uns anos atrás eu tive que me trancar no quarto porque ele tava tentando transar comigo a força de qualquer jeito. Eu era muito nova tinha 18 anos, eu acho. Fiquei muito assustada com a situação. A gente estava num hostel em Itacoatiara (AM)”, confessou uma das vítimas. “Estou me sentindo tão culpada lendo tudo isso, infelizmente passei pela mesma situação só que 10 anos atrás, em 2012. Uma jovem de 14 anos que nem soube como reagir a esse fato, como eu queria ter tido forças pra denunciar na época, me sinto um pouco culpada por saber que ele continuou todos esses anos criando novas vítimas. Sinta-se abraçada você não está sozinha”, escreveu uma mulher denunciando anonimamente.

Assim como as supostas vítimas, Priscila conta que na época não sentiu-se à vontade de denunciar o crime a Delegacia da Mulher, pois seria julgada por ter ficado com Bruno Krupp.

Em reposta, a defesa do influencer, William Pena, alega que está ciente das acusações, porém, os relatos não passam de oportunismo.

“Só posso pensar que se trata de um oportunismo de ocasião. Supostas situações que aconteceram há anos, que não foram denunciadas à autoridade policial e que vêm à tona agora? Quando o Bruno está passando por uma situação infeliz como essa de estar envolvido em um acidente que vitimou uma pessoa?”, falou o advogado.

Entretanto, existe um caso de estupro envolvendo o modelo, registrado na Delegacia da Mulher, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Ele, no entanto, nega envolvimento.

Veja Também