Nutricionista ensina a se recuperar dos excessos das ceias de fim de ano

Chás se tornam importantes aliados para lidar com os exageros

Postado em: 02-01-2024 às 11h20
Por: Letícia Renata
Imagem Ilustrando a Notícia: Nutricionista ensina a se recuperar dos excessos das ceias de fim de ano
Chás se tornam importantes aliados para lidar com os exageros | Foto: Divulgação/ Freepik

Pavê, salpicão, chester, tender, arroz à grega, salada de maionese, bacalhau e pernil assado. Difícil não querer se deliciar com um pouco de tudo nas ceias de Natal e Ano Novo. Mas de beliscadinha em beliscadinha, para cairmos no excesso é um pulo, o que é um problema especialmente para quem está no processo de perda de peso.

“Um exagero alimentar pode ultrapassar tranquilamente 2.000 mil calorias, principalmente se houver bebida alcoólica”, diz a nutricionista Bruna Borges Machado, especialista no tratamento contra a obesidade e em comportamento alimentar. “Uma hora de caminhada na esteira gasta em torno de 270 kcal e uma hora de corrida na esteira gasta em torno de 500 a 600 kcal. Ou seja, algumas pessoas podem precisar de até uma semana de exercícios para compensar a ceia de Natal”, alerta.

Mas, calma. Nem tudo está perdido para quem passou do ponto. Bruna explica que a orientação para esses casos é voltar para a rotina alimentar saudável, priorizando verduras, frutas e proteínas para uma maior saciedade.

Continua após a publicidade

Outra dica fundamental é manter-se hidratado. Por isso, o consumo de águas, sucos e chás é recomendado. “É importante que a quantidade de água consumida no dia após o excesso esteja adequada, para também agir como um diurético natural, já que exageros de carboidrato e bebida alcoólica provoca retenção de líquidos”, destaca a nutricionista.

Particularmente, os chás se tornam grandes aliados nessas ocasiões. “No dia seguinte, é interessante o consumo de chás diuréticos, que irão ajudar a desinchar, como chá de hibisco, chá verde e chá de cavalinha”, comenta Bruna. Porém, segundo ela, em casos de exageros no consumo de gordura e proteína, que são de mais lenta digestão, deve-se optar pelos chás digestivos, como gengibre, erva doce, hortelã, que trarão mais alívio.

Por fim, a nutricionista recomenda também o retorno das práticas habituais de exercícios físico. “Mesmo para quem comeu além da conta, não há necessidade de exagerar nas atividades físicas, mas retomar no ritmo de costume é de grande ajuda, já que mantém o metabolismo acelerado”, diz.

Para quem já está com medo de cair no descontrole novamente nas próximas festanças, Bruna explica que a mudança de comportamento é fundamental para que as pessoas se desapeguem do prazer de exagerar e possam perseverar na busca pelo emagrecimento. “Sempre é mais difícil reverter um exagero do que praticar o equilíbrio. Muitas vezes a pessoa resolve que pode correr atrás do prejuízo depois, mas no fim das contas está sempre adicionando uns quilinhos a mais na balança”, pontua.

A nutricionista ressalta que as delícias das ceias não precisam estar fora do alcance de ninguém. No entanto, afirma, é necessário que cada um tenha autoconhecimento e descubra quais são suas fragilidades para que o controle alimentar não se torne algo penoso ou demasiadamente restritivo.

Veja Também