18 de outubro de 2017 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
Cidades
20/04/2017 | 06h00
Casa da Acolhida recebe alimentos cultivados por projetos
Produtos servirão para melhorar a alimentação de pessoas que vivem em situação de insegurança alimentar

A Casa de Acolhida Cidadã recebeu na manhã desta terça-feira, 18, alimentos cultivados pelo Programa Agricultura Urbana e Horta para Todos. Os alimentos foram recebidos da horta comunitária modelo, instalada no Paço Municipal. O programa, que é idealizado pela primeira-dama Dona Íris, tem como objetivo incentivar o cultivo de hortas em terrenos baldios e ociosos de Goiânia.

Entre os alimentos recebidos estão alface roxo, alface americano e couve, que foram  doados ao Banco de Alimentos da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), para fazer a distribuição nas unidades de assistência social da secretaria.  

A titular da pasta, Márcia Carvalho, ressalta que os alimentos contribuirão de forma direta para melhorar a alimentação das pessoas que assistidas nas unidades da Semas e que vivem em situação de insegurança alimentar. 'Essa iniciativa representa uma importante ação no enfrentamento à fome e estímulo à solidariedade no município', destacou a gestora.

Moradores de rua

As unidades de acolhimento administradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) tem como objetivo abrigar temporariamente adultos e idosos em situação de rua. O atendimento prestado inclui desde a provisão das necessidades básicas, como alimentação (05 refeições diárias), até espaço para que esses cidadãos cuidem da higiene pessoal e tenham atendimento psicossocial. 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)