26 de maio de 2019 - domingo

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Cidades
educação
15-05-2019 | 10h00
Trabalhadores da Educação protestam contra cortes e previdência
Pela manhã os manifestantes se reúnem no Cepae, no Campus 2, da UFG. Pela tarde, um ato unificado está marcado para às 15 horas na Praça Universitária

Da Redação

Em greve nacional, trabalhadores da Educação protestam contra a Reforma da Previdência, Projeto Escola Sem Partido e redução de verbas para educação. Os profissionais ainda defendem a educação pública e se manifestam contra a violência nas escolas. Manifestações estão tomando forma em diversas cidades do estado. Em Anápolis e Jataí, por exemplo, as concentrações já tiveram início.

Em Goiânia, trabalhadores em Educação vinculados à Universidade Federal de Goiás (UFG) se reúnem no Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (Cepae) para discutir os bloqueios financeiros realizados pelo governo federal e a reforma da previdência. O presidente do Sindicato dos Docentes da Universidades Federais de Goiás (Adufg), Flávio Silva, relata que mil pessoas participam das atividades matutina deste dia de manifestação.

O ato ainda terá uma caminhada até a Reitoria da universidade, de onde os trabalhadores seguirão para a Praça Universitária, às 13h, de hoje (15). Neste horário e local, entidades estudantis realizarão uma assembleia com a mesma temática. A praça ainda será palco de um ato unificado às 15h, com a participação de sindicatos e centrais sindicais.

Essa última ação inclui na programação uma caminhada com panfletagem até a Praça Cívica, onde manifestantes farão uso de megafone e carro de som.

 
(62) 3095-8700