Segunda-feira, 28 de setembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cidades

Bolsonaro corta orçamentos do Ibama e da ICMbio 2021

Postado em: 15-09-2020 às 15h50
Para os especialistas, a redução se torna preocupante, afirmam que com menos dinheiro ficara mais difícil para ambos desempenharem suas atividades. - Foto: Reprodução/ Internet

Ana Julia Borba 

O presidente Jair Messias Bolsonaro cortou o orçamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) 2021.

Apesar da Amazônia registrar o maior número de queimadas e desmatamento em agosto desse ano, o Ibama terá um corte de 0,4 % para R$ 1,5 bilhão. Já o ICMbio terá um corte ainda maior, de 12,8 % para R$ 609,1 milhões. 

Dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostram que, em julho, foram desmatados pouco mais de 1,3 mil km² na Amazônia. De julho de 2019 a agosto deste ano, houve uma alta de 34% no desmatamento, na comparação com o mesmo período anterior. Em relação às queimadas, foram registrados no mês passado 29.307 focos de incêndio na Amazônia Legal.

Para os especialistas, a redução se torna preocupante, afirmam que com menos dinheiro ficara mais difícil para ambos desempenharem suas atividades. No caso do Ibama, há um déficit de agentes para fiscalizar irregularidades ambientais e aplicar embargos, afirma Shuely Araujo, ex-presidente do órgão.

Elizabeth Uema, secretária executiva da Ascema Nacional (Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente”, afirma: “As reduções no orçamento contribuem para piorar a situação, porque, de uma maneira geral reduzem a capacidade operacional e deixam o Ibama e a ICMbio mais dependente do Exército, da Policia Federal, que não tem a expertisse para atuar nessa área”.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar