Quinta-feira, 26 de janeiro de 2023

Coluna

Adriana Accorsi e Caiado: gestos políticos dizem mais do palavras

Publicado por: Wilson Silvestre | Postado em: 24 de janeiro de 2023

Bem antes do emprego da psicologia de massa, da neurociência em pesquisas para avaliar sentimentos do cidadão-eleitor, os políticos já utilizavam gestos, como sinal de aproximação, aliança, desagrado e a percepção sobre adversários e aliados. A visita da deputa estadual eleita federal, Adriana Accorsi (PT) ao governador Ronaldo Caiado (UB) na manhã desta segunda-feira (23), vai além de uma relação republicana entre adversários políticos. É o simbolismo de uma aproximação entre o União Brasil – legenda da qual Caiado é um de seus maiores expoentes políticos – e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Não passa despercebido o fato de que a deputada Adriana é um símbolo de oposição a Caiado e também uma voz respeitada no lulopetismo. Portanto, os elogios ao governador significam que, agora, Lula precisa da força de Caiado para aplainar os ‘rebeldes’ do UB na Câmara. Sem o apoio deles, a conta não fecha para ter uma maioria segura nas votações de interesse do Governo Federal. Por mais venal que seja o Congresso, deputados e senadores devem satisfações ao eleitor, mas os governadores tem força política para mudar votações, mesmo em um Congresso conservador como o que se inicia a partir de fevereiro.

No coração do PT

O União Brasil tem três ministros no governo Lula: Daniela do Waguinho (Turismo), Waldez Góes (Integração) e Juscelino Filho (Comunicações). Trata-se de um canal considerável na Esplanada dos Ministérios, mas se o presidente nacional da legenda, deputado federal Luciano Bivar (PE) não conseguir domar os ‘rebeldes’, os quatro governadores do UB terão que entrar em cena para ajudar Lula no Congresso.

Continua após a publicidade

Busto de Maguito

Nesta terça-feira (24), o prefeito de Aparecida, Vilmar Mariano (Patriotas) recebe convidados para a inauguração do busto do ex-prefeito Maguito Vilela no complexo administrativo do município. Entre os convidados, o governador Ronaldo Caiado (UB), seu vice, Daniel Vilela (MDB), filho de Maguito e o ex-prefeito, Gustavo Mendanha (Patriotas). Será a primeira vez que os três vão se encontrar depois da eleição.

Fortaleza trava

O projeto de Reforma Administrativa encaminhado à Câmara de Vereadores de Aparecida ainda não foi apreciado pela Mesa Diretora. O presidente, André Fortaleza, segundo um vereador, disse que só vota em fevereiro.

Sem gratificação

De acordo com fontes da prefeitura de Aparecida, o atraso na votação do projeto impede gestores de receberem gratificações por desempenho de produtividade, previsto na proposta do prefeito Vilmarzinho.

Marco regulatório

Na avaliação do professor e economista, Júlio Paschoal o Marco Regulatório do Saneamento, permite aos prefeitos, assim que findar a concessão à Saneago, podem buscar um novo contrato, mesmo que não seja com a empresa pública.

Não falta energia

O Distrito Industrial de Alexânia está com a mesma ocupação de empresas que o ex-prefeito do município, Ronaldo Queiroz deixou. A informação era que faltava energia para expandir, mas a Xadrez apurou que não existe nenhum pedido junto à Equatorial por mais rede elétrica no distrito. A questão é com a prefeitura.