Coluna

Deputado Zé Nelto sugere 50 milhões para áreas afetadas por chuvas

Publicado por: Yago Sales | Postado em: 06 de janeiro de 2022

O deputado federal Zé Nelto (PODE) enviou ontem uma mensagem, via WhatsApp, para o ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) para pedir que Goiás seja incluído na Medida Provisória que destina R$700 milhões para ajudar regiões afetadas pelas tempestades. O ministro disse que veria com a equipe técnica da Defesa Civil. Não deu a certeza que a urgência do momento exige e Nelto, então, recorreu ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para dar uma força. Moradores de pelo menos 14 municípios goianos estão desabrigados ou isolados. Ronaldo Caiado (DEM), por terra ou ar, percorreu os locais e, pelas redes sociais, pediu apoio à bancada federal para que intercedesse por uma fatia da MP para Goiás. “Precisamos de pelo menos R$50 milhões”, sugeriu Nelto. 

Condução irresponsável

Vereadores subiram o tom ontem durante a última fase de apreciação do Plano Diretor na Comissão Mista. De um lado, Mauro Rubem (PT) se queixava da inércia do presidente do grupo, vereador Cabo Senna (Patriota), ante a não distribuição do relatório que seria submetido à votação minutos depois. “O senhor não está conduzindo a sessão como o Regimento determina. Só a relatora tem o relatório”. 

Paladino da Justiça

Insatisfeito com as críticas, Senna usou o microfone e rebateu: “O senhor não é o paladino da Justiça e está sendo irresponsável”. Com a palavra ainda dirigida ao petista, acrescentou: “Temos aqui um vereador que é do contra. Tudo está ruim para ele. Infelizmente quem perde é a cidade”. 

Judicialização

Às 6h da manhã, antes da aprovação na Comissão Mista, o corpo jurídico do gabinete do vereador Mauro Rubem (PT) já havia protocolado novo pedido de liminar pedindo a suspensão da tramitação do novo Plano Diretor na Câmara. Alega descumprimento das “obrigações previstas pelo Estatuto da Cidade”. 

Diálogo

A revogação da reforma trabalhista – sancionada pelo ex-presidente Michel Temer (MDB), em 2017 – defendida pelo ex-presidente Lula da Silva (PT), e pré-candidato este ano, não preocupa o presidente da Federação das Indústrias de Goiás (Fieg) e ex-deputado federal por Goiás, Sandro Mabel. “Já está consolidada”, defende. “Os tempos mudam, as relações mudam e caso ele [Lula] seja eleito, é preciso conversar”. 

Engasgo 

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu que foi internado por não conseguir mastigar camarão menos de dois meses de o filho dele, o senador Flávio Bolsonaro (PL), criticar o diretor e ator Wagner Moura por comer a iguaria em uma exibição do filme ‘Marighella’ para um grupo do MTST.

Caos

Postos de saúde de Goiânia continuam lotados mesmo após o Plano de Contingência – com aumento de unidades de atendimento médico – e prorrogação de contratos de comissionados na saúde municipal. Os problemas perpassam sintomas de dengue, gripe e Covid-19. 

Na pele

Com diagnóstico negativo para a Covid-19, a primeira-dama, Thelma Cruz, abriu mão da agenda, que se confunde com a de uma candidata, para cozinhar sopa de carne com batata ao prefeito Rogério Cruz (Republicanos), que descobriu a contaminação em exame no gabinete na terça (4).

‘Adulação’ cara

A Câmara de Anápolis pretende pagar R$ 32,250 por 470 molduras de vidro para oferecer durante as sessões de homenagens e entrega de certificados. É o preço para convencer personalidades – algumas nem tanto – de benevolências legislativas com moções e comendas.

Compartilhe: