Coluna

Fora do poder, PSDB não atrai aliados para 2022

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 21 de maio de 2021

Desapeado do poder, no Estado, a partir das eleições de 2018, o PSDB parece que ainda não encontrou seu rumo para se constituir como partido de oposição ao governo estadual. Sem ter sob suas asas partidos que antes orbitavam ao seu redor, nos tempos em que tinha a hegemonia política, o partido ainda sofreu baque com a saída do ex-prefeito de Trindade, Jânio Darrot, que mudou de mala e cuia para o Patriota do ex-secretário da Fazenda, Jorcelino Braga. Mais uma vez, quem peregrina nos bastidores, em busca de uma luz para o pleito de 2022, é o deputado tucano Talles Barreto, que buscou o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), orientando por Marconi Perillo. Ele tem andado com o deputado Delegado Waldir Soares, presidente do PSL em Goiás. 

Vale tudo 

Sem espaço nem no seu partido, o MDB, nem na base aliada do governo, o senador Luiz do Carmo tenta se ajeitar junto a Jair Bolsonaro em busca da reeleição. Chegou a dizer ao presidente que o interior de Goiás não tem desemprego, pegando carona no discurso do inquilino do Palácio do Planalto. 

Com vetos 

O governador Ronaldo Caiado sancionou, com vetos de alguns artigos, lei que altera o Plano de Carreira de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, com modificação sobre promoção em caso de condenação em sentença ou decisão transitada em julgado. 

Fila anda 

Nem bem terminou o namoro com o PRTB, que não aceitou entregar o partido, Jair Bolsonaro agora corteja o Progressistas, que em Goiás é presidido por Alexandre Baldy. Mas o PSL do deputado Delegado Waldir continua apostando no passe do presidente. 

Escalado  

Na reunião de ontem da CPI da Covid, quem se juntou à tropa em defesa do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello foi o senador Vanderlan Cardoso (PSD), ao lado de Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. 

Novo fôlego  

O governo de Goiás acompanha de perto julgamento no STF para saber se o Estado vai poder aderir ao Regime de Recuperação Fiscal. A batalha de Ronaldo Caiado começou longo nos primeiros dias de seu governo, em janeiro de 2019. 

Vai recorrer 

Apesar da decisão do Superior Tribunal de Justiça, de suspender os diretos políticos da deputada federal Magda Mofatto (PL), por improbidade administrativa, ela continua dona do mandato, porque pode recorrer ao pleno do STJ, e ainda tem como última instancia o Supremo Tribunal Federal. 

Mais reforço 

Candidato a presidente da OAB, Rodolfo Otávio ganha o apoio do presidente da subseção de Rio Verde, Alessandro Gil, e do candidato a presidente da subseção de Anápolis, Jeová Júnior. Os dois deixaram a base do atual presidente Lúcio Flávio. 

CURTAS 

 – Para o vereador Lucas Kitão (PSL), o trabalhador não pode pagar pela ineficiência do poder público na compra de vacinas contra a Covid-19 e se posiciona contra fechamento do comércio. 

– Bicudos, o deputado Professor Alcides e o presidente do PP, Alexandre Baldy, romperam nas redes sociais. Cada um na sua. 

Compartilhe: