Coluna

Goiás vai aderir ao programa de escolas cívico-militares

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 09 de julho de 2021

Caberá à secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli, celebrar, como representante legal do Estado de Goiás, o termo de adesão ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares com o Ministério da Educação. E também exercer os atos necessários à implantação do objeto pactuado e à fiscalização da execução dele. A autorização foi dada pelo governador Ronaldo Caiado, por meio de decreto. O programa é uma parceria do MEC com o Ministério da Defesa, que apresenta um conceito de gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica, e administrativa, com a participação do corpo docente da escola e apoio dos militares. 

A definir 

Ainda não se sabe quantas unidades serão implantadas em Goiás. A proposta do governo federal prevê implantar 216 escolas cívico-militares em todo o país até 2023, sendo 54 por ano. 

Parceria   

Em evento, ontem, em Campinas, o prefeito Rogério Cruz (Republicanos), pontuou que Ronaldo Caiado é um gestor republicano, avaliação feita a partir da boa relação que mantém com o governador, pelas parcerias firmadas em conjunto. 

Pela tangente 

Cabo eleitoral de João Doria (PSDB), o tucano Carlão Pignatari, presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, ao invés de procurar a direção do partido, se reuniu com a bancada em Goiás para pedir apoio ao governador paulista, nas prévias presidenciais. O anfitrião foi o deputado Talles Barreto.  

Fazendo planos 

Ao falar da atração de investimentos internacionais, como fator da retomada econômica de São Paulo, onde comanda a Secretaria da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), diz se tratar de experiência que pode ser replicada em Goiás, caso seja eleito senador pelo Estado. 

Subiu o tom 

Presidente do PSB em Goiás, o deputado federal Elias Vaz (PSB) quer que o ministro da Defesa, Braga Netto, explique à Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara, sobre nota em tom de ameaça, contra o trabalho realizado pela CPI da Covid no Senado.  

Guerra santa 

Por sua vez, o presidente do Republicanos em Goiás, o deputado federal João Campos, registrou nota do Ministério da Defesa, em repúdio as declarações do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz, que teria desrespeitado as Forças Armadas. 

Sem fim 

Aliado de Jair Bolsonaro, o presidente afastado do Patriota, Adilson Barroso, vê cada vez mais longe a possibilidade de filiação ao partido do clã Bolsonaro. O grupo dissidente terá liberação da senha do sistema de gerenciamento de informações partidárias, por decisão judicial. 

No cofre 

O Executivo estadual já está autorizado a repassar R$ 8 milhões à Secretaria da Indústria e Comércio, com a sanção da lei, depois de aprovada pela Alego, na semana passada. 

CURTAS 

– Agora é só marcar a data de entrega do título de cidadania goiana à secretária da Economia, Cristiane Schmidt. A lei foi sancionada.  – Profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial querem uma revisão do plano de carreira e gratificação por insalubridade. O vereador Lucas Kitão vem intermediando o acordo. 

Compartilhe: