Coluna

Gracinha Caiado se movimenta para eleger prefeitos aliados

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 29 de outubro de 2020

Venceslau Pimentel 

Sem deixar as atividades atinentes ao
trabalho que desenvolve no âmbito do governo, a primeira-dama Gracinha Caiado
faz uma imersão na campanha eleitoral, para eleger aliados no interior do
Estado. Por conta da pandemia do novo coronavírus, tal procedimento se dá pelo
uso da internet, por meio de videoconferência ou em lives por redes sociais.
Para exemplificar, com o suporte do deputado federal Zacharias Calil (DEM), ela
bateu papo sobre saúde com a candidata à prefeitura de Mineiros, Drª Flávia, do
Democratas. Novos contatos virtuais estão marcados para os próximos dias,
oportunidade em que reforça futuras parcerias entre o Estado e as prefeituras
que os candidatos trabalham para comandar a partir de janeiro de 2021. 

Retaguarda 

Antes das convenções partidárias, a
primeira-dama conduziu reuniões do Democratas para fortalecer o partido nas
eleições municipais e eleger um expressivo número de prefeitos e aliados. 

Bom senso 

Poucas horas depois de o governo
federal ter divulgado o decreto que permitia ao Ministério da Economia fazer
estudos para privatizar Unidades de Saúde Básica, o deputado federal José Nelto
se manifestou contrário a essa possibilidade, e viu com bons olhos o recuo de
Bolsonaro. 

Pagar o pato 

Para o deputado goiano, privatizar
unidades de saúde, que são a porta de entrada para o SUS, “seria o mesmo que
tirar dos cidadãos pobres o direito à saúde. É inadmissível que o presidente
Jair Bolsonaro queira privatizar o SUS”. 

Retomada 

Um dia depois de suspender a agenda
de campanha de Maguito Vilela, que se encontra internado no Hospital Albert
Einsten, em São Paulo, com Covid-19, as atividades foram retomadas. Coube ao
deputado federal João Campos (Republicanos) fazer o anúncio, ao lado do vice
Rogério cruz. 

Avante 

Mesmo com a contaminação de Maguito
pelo novo coronavírus, não se cogita suspender a campanha em Goiânia, como
aconteceu em cidades do Rio de Janeiro. Em Macapá (AP), estão proibidas
atividades de campanha que gerem aglomerações, como adesivaço, comícios e
caminhadas. 

Punição 

Com a politização da vacina contra a
Covid-19, começou a tramitar na Câmara dos Deputados projeto de lei equipara a
sanção para quem deixa de votar com aqueles que não se imunizarem contra a
doença. 

Princípio ativo

Entra na pauta da Câmara de Goiânia
uma matéria considerada polêmica. Trata-se do uso medicinal da maconha,
proposto pelo vereador Lucas Kitão (PSL), com distribuição gratuita de
medicamentos à base da planta, nas unidades de saúde pública, privadas ou
conveniadas. 

Fake news 

Em meio à campanha eleitoral, o
enfrentamento da disseminação de notícias falsas pode ser foco de um programa
municipal. Quem for pego fazendo uso dessa ferramenta, ficará impedido de
contratar com o município de Goiânia, como defende o vereador Sargento Novandir. 

Nada grátis 

Não
passou pelo crivo da Comissão de Finanças da Alego a proposta do deputado
Coronel Adailton, que dava livre acesso a agentes de segurança pública em
praças de pedágio. Tudo em nome da pandemia. 

CURTAS 

– De uma canetada só, o prefeito Iris
Rezende baixou decreto concedendo progressão horizontal a quase 500 servidores
do município. 

– Virou lei a oferta gratuita de
instalação de recipientes contendo álcool em gel no interior nos terminais
urbanos, rodoviárias e aeroportos. 

 

Compartilhe: