Coluna

PEC que extingue TCM não tem volta na Alego

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 03 de maio de 2021

Ao contrário do que esperavam os deputados que se opõem à extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), a Proposta de Emenda à Constituição segue sua tramitação normal e legal, na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa, cujo prazo para apresentação de emendas começa amanhã e segue por dez sessões ordinárias. Nem mesmo o lobby de conselheiros – para tentar demover Henrique Arantes (MDB), autor da matéria, de apresentar a PEC – deu certo. Nos bastidores, corre a informação de que não há disposição em ceder, nem mesmo diante do movimento do conselheiro Nilo Resende, de se aposentar voluntariamente. 

Reforço duplo 

Até mesmo o presidente da CCJ, Humberto Aidar (MDB), cotado para assumir vaga no TCM, subscreveu a PEC, o que mostra a determinação da Alego de levar a cabo a aprovação da matéria, que teve o reforço do presidente Lissauer Vieira (PSB). 

Bola da vez 

Além da economia de anual de cerca de R$ 200 milhões, Henrique Arantes pontua que, com a extinção do TCM, fica resgatada a responsabilidade das Câmaras Municipais de fiscalizar as contas das prefeituras. 

Conta certa 

A pressão do governador Ronaldo Caiado sobre prefeitos, de que só receberiam novas doses de vacinas contra a Covid-19 os municípios que atualizassem em 100% o sistema no Ministério da Saúde, deu certo. Goiás já soma mais de 1,36 milhão de doses e se destaca no ranking nacional de vacinação. 

Ponta do lápis 

Na sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro contabilizou o envio de 161.200 doses para Goiás, da vacina contra Covid-19, num total de 371.700 para o Centro-Oeste e DF. E pede aos seus seguidores que façam a conferência em seus estados. 

Troca de passe 

Recém-filiado ao MDB, pelas mãos do presidente do partido, Daniel Vilela, Heuler Cruvinel quer retornar à Câmara dos Deputados, nas eleições de 2022. Para tanto, procura expandir a sua base eleitoral pelo Sudoeste de Goiás. Vai bater de frente com o prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale (DEM), de quem foi adversário no pleito de 2016. 

Mau agouro 

Ao comentar declaração de Paulo Guedes, de que o brasileiro não pode sonhar em viver por 100 anos, senão quebra a economia, o deputado José Nelto (Podemos)  ironiza fala do ministro da Economia, de que a saída, então, é morrer antes da aposentadoria. 

Doação ilegal 

Depois de recomendação do Ministério Público, a Câmara de Terezópolis revogou leis que doavam áreas públicas a particulares. Ao todo, o ex-prefeito Francisco Junior (PSDB) havia doado 15 terrenos. Mas foi preciso alertar o atual, Uilton dos Santos (PSC), a desfazer a ilegalidade. 

MP na jogada 

Depois da pressão de moradores da Cidade de Goiás, pelo uso de vestimentas de farricocos por manifestantes pró-Bolsonaro, no sábado, o Ministério Público deve entrar no caso e pedir esclarecimentos aos responsáveis pelo guarda dos trajes que são usados apenas na Semana Santa. Seriam simpatizantes da Ku Klux Klan. 

CURTAS 

– Jair Bolsonaro começa a dar sinais dos nomes que irá apoiar nos governados estaduais. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, é incentivado a disputar o governo de São Paulo, contra João Doria (PSDB). 

– Como líder da bancada do Solidariedade na Câmara, o deputado federal goiano Lucas Vergílio, levou demandas de Goiás à ministra-chefe da Secretaria de Governo. Saiu satisfeito da reunião. 

Compartilhe: