Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Coluna

PP quer distância do PT na eleição para prefeito

Publicado por: Wilson Silvestre | Postado em: 23 de novembro de 2023

O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira comunicou aos diretórios regionais que, se fizerem alianças com o PT, não terão ajuda financeira do partido. Essa determinação pode influenciar outras legendas à direita e de centro-direita como União Brasil, Republicanos e o PSDB. No caso específico PP, mesmo com o presidente da Câmara, Arthur Lira sendo um aliado do presidente Lula, a mensagem deixa claro que a legenda dá apoio somente às pautas do governo que são importantes para o desenvolvimento social e econômico do país, mas não significam um alinhamento automático. Ciro atua como um contraponto em relação ao deputado Lira que negocia cargos no governo para o Centrão. Para o PT, não muda nada em relação ao seu eleitorado que é orgânico, mas preocupa por se ver isolado de um eleitorado conservador.  Ciro disse à jornalista Denise Rothenburg, do Correio Braziliense, que o PT terá dificuldades em eleger prefeitos da capital. No caso de Goiás, não tem  nenhuma liderança aliada ao PT, mas, de acordo com o deputado federal, Adriano do Baldy, “acredito que a norma prevalece para as capitais e acredito que não se aplica às cidades pequenas. No entanto, se houver alguma aproximação com o PT, o diretório será consultado”.

Direita desconfiada

Legendas marcadamente de direita como o União Brasil, PP e Republicanos, tentam se firmar como alternativas do eleitor conservador. Paradoxalmente, estes partidos articulam apoiair um candidato a presidente da República de direita e conservador.

Continua após a publicidade

Em baixa

A popularidade do presidente Lula teve uma leve queda, mas osuficiente para acender o sinal de alerta do seu entorno. O antibolsonarismo funcionou na eleição, mas agora, Lula está sendo apoiado somente pelos devotos e não mais pelo centro.

Ato falho?

O vereador de Goiânia Pedro Azulão (PSB), durante discurso na Câmara Municipal de Goiânia nesta quarta-feira (22), usou uma expressão racista ao tentar expressar admiração à líder comunitária Sonia Fernandes Correa. “Uma mulher trabalhadeira, uma mulher que defende uma causa social com muita garra […] Uma mulher que, mesmo sendo negra, é uma pessoa que tem o mesmo respeito e o meu carinho”, disse ele.

“Não sabia”

Em conversa com a Xadrez, o vereador reconheceu que “não sabia que a expressão era racista”. “Não tenho direito de achar ruim [a repercussão]. Não tinha conhecimento que era frase racista. Vou buscar aprender sobre como lidar”. (Especial para O Hoje)