Terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Coluna

PT só tem Lula e vai ter que engolir seus acertos e erros

Publicado por: Wilson Silvestre | Postado em: 28 de novembro de 2023

Não tem registro na história da política brasileira um líder que desde o início de sua vida pública foi maior do que o partido em que milita. A cada disputa eleitoral, o puxador de votos no PT, sempre Lula e sua inegável capacidade de se comunicar com a patuleia do andar de baixo da pirâmide social. São esses despossuídos das benesses do andar de cima dessa massa que se vê em Lula e seguem, hipnotizados, suas promessas de um paraíso na terra governada por ele. Com esse poder, Lula tornou-se uma divindade no PT, com direito a tocar o partido, impor suas ideias e celebrar alianças fora do espectro esquerdista. Agora, mais do nunca, por conta da contagem de tempo de vida útil, ele quer resgatar sua história e provar que é um estadista e não apenas um instrumento de poder. Esta é a diretriz do Lula 3. Ignorar os muxoxos dos extremos do PT como tem feito para abrigar o Centrão e, agora, indicar o ministro da Justiça, Flávio Dino, para a vaga de Rosa Weber no STF. Não adiantou o chororô petista do contra, Lula não é ideológico raiz e sim um homem que extrai o máximo das benesses do poder. Assim como um flautista da palavra, encanta multidões menos esclarecidas. Sua liderança e decisão sobre os letrados “doutores” da sociologia petista são seu modelo de governança. Os insatisfeitos buscam outro líder. Este é o recado indireto à turma carbonária da esquerda.

Por que Dino e Gonet?

A indicação de Flávio Dino para o STF e do procurador-geral da República, Paulo Gustavo Gonet Branco, sugere duas avaliações. Lula tira Flávio Dino da linha de tiro da oposição, principalmente bolsonaristas no Congresso, e ganha um ministro na Suprema Corte “terrivelmente” lulista, que vai defendê-lo assim como fizeram Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes. Quanto a Paulo Gonet, o recado é para os radicais do PT que o consideram “conservador demais”. Uns gostariam de um nome mais afinado com as pautas progressistas. Este é o Lula de sempre, que faz política a seu modo.

Continua após a publicidade

Fumaça Glaustin

O deputado federal Glaustin da Fokus (PSC) levantou sinais de fumaça avisando que poderia disputar a Prefeitura de Aparecida, mas tudo indica que era apenas um sinal primitivo dos ameríndios quando queriam anunciar suas presenças na área. No caso de Glaustin, ele quer dizer que Aparecida também é seu território político.

Falta grupo

Lideranças políticas de Aparecida dizem que Glaustin seria um bom candidato, mas carece de grupo. Além disso, a esta altura dos acontecimentos, a polarização entre o deputado federal Professor Alcides (PL) e o prefeito Vilmar Mariano (MDB) está consolidada.

Coração valente…

… em armadura de humildade. Este é o Marconi Perillo que refaz o caminho político após a Justiça ter provado que, dos 41 processos movidos contra ele, restam menos de 10 para serem julgados. “Fizeram uma devassa em minha vida pública, mas não conseguiram nada contra mim”, tem dito nas reuniões do PSDB e na mídia.

Dr. Hélio de Sousa

Se não tiver nenhum percalço na eleição de Marconi Perillo para comandar o PSDB nacional, em Goiás, os tucanos serão comandados pelo ex-deputado estadual Dr. Hélio de Sousa. Além da fidelidade ao partido, é leal a Marconi Perillo. (Especial para O Hoje)