Ações garantem economia de água de até 30%

Postado em: 22-03-2016 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Dia Mundial da Água leva sociedade a refletir sobre a importância de adotar ações de economia. Empresas inovam na criatividade

RHUDY CRYSTHIAN

Embora Goiás seja um estado privilegiado em relação à quantidade de mananciais, o elevado consumo somado ao desperdício de água alerta acerca da importância de economizar. Goiás tem o segundo maior índice de consumo de água do Centro-Oeste. Segundo o Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos, o consumo médio per capita de água no Estado é de 148,23 litros por habitante ao dia. No País, o consumo médio é de 162 litros por habitante ao dia. Ações em empresas, condomínios e residências reforçam Dia Mundial da Água comemorado hoje.

Um dos exemplos de reaproveitamento em Goiânia é um empreendimento que foi totalmente planejado para minimizar custos por meio de medidas de sustentabilidade. Um edifício corporativo no setor Oeste com 266 salas comerciais e 18 pavimentos captam água das chuvas para reutilizar nos banheiros das áreas comuns. A água é tratada e direcionada para as descargas.

Segundo a engenheira responsável pela assistência técnica do prédio, Lorena Cabral, o sistema tem um funcionamento simples. “Uma vez captada, a água desce para uma estação de tratamento passa por uma filtragem básica e retorna para abastecer as bacias sanitárias”, detalha. A  economia pode chegar a 30% nas contas de água.

Outro edifício, um residencial, no Setor Universitário, o condomínio acumula água em um reservatório de 140 mil litros em épocas de fortes chuvas. Quando o reservatório estava cheio, o líquido excedente ia direto para o lençol freático, ao invés de sobrecarregar a rede pluvial e contribuir com enchentes. Na sua potencia máxima esse reservatório gera uma economia de 400 mil litros, o que representa 85% do consumo dos vasos sanitários de todas as unidades do prédio. 

Shoppings

A data também é utilizada por empresas para divulgar modelos bem-sucedidos de utilização do recurso com inteligência. O Shopping Estação Goiânia dispõe de sistema de reutilização da água da chuva que permite economia de 20% na conta mensal. O shopping tem equipamento que capta a água pluvial. A medida economiza entre R$ 10 mil e R$ 12 mil mensais na conta. 

Outra iniciativa de uma empresa de engenharia de Goiânia deu origem à construção de uma estação de tratamento de efluentes de obras compacta, intitulada Mini ETE. O projeto é simples de ser operado, é compacto e pode ser facilmente transportado de uma obra para outra.

A coordenadora de meio ambiente da Toctao, Cinthia Martins explica que, a cada 30 minutos, são tratadas pelo Mini ETE 300 litros. “A ideia é que a Mini ETE seja uma alternativa viável a qualquer obra, mesmo que o seu projeto não ofereça este recurso sustentável”, explica a coordenadora.

Podem ‘copiar’ medidas

Ações difundidas em empresas, prédios comerciais ou condomínios residenciais também podem ser implementadas nas casas. Assim como em prédios, sistema de capitação e reuso de águas podem ser adotados, como explica o arquiteto Paulo Renato Alves. “Para coleta das águas das chuvas o mecanismo mais simples pode ser usado em uma casa é o de calhas, que podem ser de PVC, alumínio ou aço galvanizado”, explica. 

A estrutura é colocada em volta do telhado e canalizada para um reservatório subterrâneo. A água pode ser usada para regar jardins, lavar quintais e carros, só ha restrição para o consumo humano.  

Compartilhe: