Marginal botafogo: problema para o próximo prefeito

Crea avalia danos causados pela chuva de domingo (30) e aponta necessidade de intervenção a longo prazo

Postado em: 01-11-2016 às 06h00
Por: Redação
Crea avalia danos causados pela chuva de domingo (30) e aponta necessidade de intervenção a longo prazo

Karla Araújo

As soluções definitivas para os danos causados pela chuva do último fim de semana na Marginal Botafogo serão responsabilidade da próxima administração do município. A avaliação técnica realizada pelo presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás, o engenheiro agrônomo Francisco Almeida, aponta a necessidade de um plano de recuperação do canal do córrego Botafogo a curto, médio e longo prazo e alerta que a intervenção vai custar caro.

Almeida lembra que há 11 meses parte do asfalto do mesmo trecho da via cedeu. “Na época avisamos que reparos em longo prazo precisavam ser feitos. Conversei com representantes da prefeitura e, mais uma vez, o plano é realizar uma obra provisória. Já avisamos que vai cair de novo”, afirma Almeida.

Continua após a publicidade

De acordo com o presidente, é fundamental que o próximo prefeito continue o trabalho realizado nesta gestão. “Agora, não dá mais tempo de fazer o projeto e deixar a licitação pronta. A recuperação do canal precisa ser prioridade do próximo prefeito”, afirma Almeida. O engenheiro agrônomo também destaca a importância da criação do fundo municipal de drenagem, para que o município tenha verba para investir nestas intervenções. “Infelizmente os governantes não acham que isso seja importante porque fica embaixo da terra, não é percebido diretamente pela população. Mas a drenagem é fundamental na prevenção de tragédias”, avalia o presidente.

Intervenção

Por nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra) informou que a primeira etapa dos trabalhos na Marginal Botafogo é a retirada dos entulhos, lama e pedaços de asfalto que foram arrancados.  Após a limpeza, a Seinfra deve iniciar a nova pavimentação realizando o serviço de base com terraplenagem e posteriormente a aplicação da nova massa asfáltica. De acordo com a Seinfra, neste trecho também está sendo executado o reparo das grades de proteção (chamadas de defensas) e reforço dos pilares de sustentação da ponte.

Ainda segundo a Seinfra, outros pontos da Marginal Botafogo também vão receber recapeamento: próximo a ponte da Rua 10 e próximo ao acesso à Rua 21. De acordo com o órgão, nestes pontos será feita a fresagem (retirada do asfalto antigo com máquina) e depois a aplicação de massa asfáltica. Todo o serviço na Marginal Botafogo deve durar entre cinco e sete dias, se as chuvas não atrapalharem o andamento das obras.

Bloqueios

Até o fim da tarde de ontem (31) o trânsito na via estava liberado somente em meia pista no sentido Norte/Sul entre a ponte da Rua 10 e acesso à Rua 21. De acordo com Seinfra, a liberação ocorrerá de acordo com o andamento da obra. Em relação aos avisos do Crea da necessidade de intervenções na Marginal Botafogo, a Seinfra informou que realiza sempre que necessário manutenção no asfalto da via com serviço de tapa buraco e recapeamento onde é necessário.

De acordo com a pasta, os danos de domingo foram provocados pelo grande volume de água em pouco tempo. Normalmente nesta época do ano caem de 20 a 30 milímetros e ontem chegou a 108 milímetros nas regiões norte e nordeste de Goiânia.  Com relação à manutenção no restante da via, as equipes da Seinfra estavam fazendo estudos técnicos nos principais pontos para elaborar um plano de manutenção.

Veja Também