Em Catalão, 195 pessoas são indiciadas por fraudes durante vacinação contra Covid-19

Uma médica emitiu formulários de comorbidade para indivíduos saudáveis, e mais de cem pessoas utilizaram formulários falsos, assinados por quem não era médico

Postado em: 30-09-2021 às 16h00
Por: Giovana Andrade
Uma médica emitiu formulários de comorbidade para indivíduos saudáveis, e mais de cem pessoas utilizaram formulários falsos, assinados por quem não era médico. | Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Goiás (PCGO), por meio do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Catalão, concluiu, nesta quinta-feira (30/09), uma investigação sobre o uso de documentos falsos na vacinação pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) para Covid-19 em Catalão.

Segundo a apuração, a Secretaria Municipal de Saúde de Catalão comunicou a PCGO, no último mês de junho, a respeito de potenciais irregularidades na apresentação de formulários de comorbidades para vacinação da Covid-19 dentro do PNI.

A partir de inquérito policial instaurado pelo Genarc, foram analisados cerca de mil formulários de comorbidades, realizada operação policial em posto de vacinação de comorbidades. Além disso, mais de 220 pessoas foram ouvidas e padrões de letras e assinaturas foram colhidos. Também foram requisitados exames periciais no Instituto de Criminalística.

Continua após a publicidade

Por meio do material investigativo foi obtida a confissão de dezenas de pessoas, que admitiram ter usado formulário médico sem possuir comorbidade. Mais de cem pessoas utilizaram formulários falsos emitidos e assinados por indivíduos que sequer eram médicos. 

Foi constatado ainda que uma médica emitiu formulários para pessoas sem comorbidades, e que sua auxiliar também emitiu e assinou falsamente formulários de comorbidades para dezenas de pessoas. Em ambos os casos, a emissão dos formulários foi realizada mediante pagamento.

No inquérito, que tem mais de 2 mil páginas, os 195 indiciados vão responder pelos crimes de falsidade ideológica, falsificação de documento particular e uso de documento falso. O inquérito policial está concluído e será remetido ao Poder Judiciário nos próximos dias.

Veja Também