Presidente da Comurg dá dicas de como descartar corretamente objetos cortantes e pontiagudos

Postado em: 20-01-2022 às 16h00
Por: Maria Paula Borges
Em 2021, mais de 90 trabalhadores se acidentaram devido ao descarte incorreto dos itens | Foto: Luciano Magalhães

Vários trabalhadores da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) sofrem acidentes devido ao descarte incorreto de objetos cortantes e perfurantes, como pedaços de vidro, lâmina, latas, palitos de espetinhos e seringas. Segundo informações, em 2021, mais de 90 garis de acidentaram com esses itens.

Equipamentos de proteção individual (EPI) são utilizados por coletores para aumentar a segurança. O uso de luvas, uniformes com camisa de manga comprida e calça, e calçados fechados tipo bota são importantes para prevenir acidentes de trabalho.

O coletor Dahalev Janmiel Terra, de 37 anos, trabalha há 10 anos na coleta e afirmou já ter se ferido diversas vezes com palitos de espetinhos. Entretanto, no final de 2021, o colaborador teve que ficar afastado do trabalho por 8 dias por conta de uma infecção nos pontos. Segundo ele, é necessário que as pessoas tenham consciência. “As pessoas misturam material orgânico e reciclável. Isso dificulta e acabamos nos machucando. Os moradores precisam ter consciência ao fazer o descarte”, explica.

De acordo com João do Carmo, gerente de limpeza da Comurg, o colaborador machucado fica incapacitado de exercer suas funções, comprometendo a escala de trabalho. Na ocasião, o gerente pediu a colaboração da população ao realizar o descarte, ressaltando materiais pontiagudos.

Segundo Alex Gama, presidente da Comurg, práticas simples ajudam a evitar acidentes e explicou o prejuízo causado. “Além de colocar a vida do nosso colaborador em risco, causam um grande prejuízo para a Companhia, já que essa pessoa ficará afastada da função”, enfatiza.

Materiais cortantes – como lâmpadas, copos, louças, entre outros – devem ser enrolados em jornal, revista, papelão, ou até mesmo ser colocados em uma garrafa pet cortada ao meio. Vale lembrar que, ao colocar o material dentro, deve ser passada uma fita crepe para lacrar e se certificar que os objetos não serão lançados para fora do recipiente.

Além disso, pregos, parafusos, lascas de madeira e objetos pontiagudos – como palitos de espetinhos – devem ser colocados em latas, embalagens plásticas ou ser embrulhados em grandes volumes de jornal e, se possível, identificar o tipo de material para o gari manusear com cuidado.

Compartilhe: