Moradores do Residencial Vale do Araguaia e Jardim Novo Mundo sofrem com ponte que não foi arrumada

Enquanto a prefeitura não toma nenhuma providencia, os moradores estão revoltados com o descaso

Postado em: 23-03-2022 às 13h11
Por: Alexandre Paes
Enquanto a prefeitura não toma nenhuma providencia, os moradores estão revoltados com o descaso | Foto: Raimundo Rocha

Toda a estrutura da ponte sobre o Córrego Água Limpa, na altura da Avenida Acary Passos, no Residencial Vale do Araguaia, em Goiânia, foi rompida após as fortes chuvas que caíram na capital. Desde então os moradores dessa região sofrem buscando rotas alternativas, e reclamam da demora em regularizar o tráfego da região.

Enquanto a prefeitura não toma nenhuma providencia, os moradores estão revoltados com o descaso. “Já se passaram mais de 30 dias, e nós que precisamos passar aqui todos os dias para se locomover entre casa e trabalho temos que ficar procurando outros acessos”, afirmou o comerciante Adelândio Rodrigues

Um dos caminhos que tem sido utilizados é outra ponte que liga a região do Vale do Araguaia ao setor Jardim Novo Mundo, mas esse local também está condenado. “O pessoal não está tendo condições, e o preço que está o combustível, o povo esta gastando o dobro pra ter que andar mais de 6 km pra chegar até o trabalho”, desabafou a dona de casa Valdira Lopes.

Continua após a publicidade

Mesmo diante dos escombros do local, muitos motociclistas tem se arriscado para fazer a travessia e evitar dar a volta por outro caminho. “A volta é muito grande, ai o jeito e se arriscar passando nessa cantinho aqui mesmo. O descaso é muito grande pra gente que paga imposto da forma correta mas não vê os benefícios retornando quando necessário”, argumentou o motociclista e entregador Igor Leal.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra), a ponte sobre o Córrego Água Limpa foi interditado e sinalizado com estruturas de concreto. A orientação da Secretária Municipal de Mobilidade (SMM) e da Defesa Civil é para que os condutores continuem buscando rotas alternativas.

A Seinfra completou dizendo que estão buscando a melhor solução para recuperação e devolução do trecho para a normalização do tráfego no local, e que a previsão é de que as obras se iniciem no inicio do próximo mês.

Veja Também