Estudante que ateou fogo em colega dentro da escola é indiciada pela Polícia Civil, em Goiânia

Postado em: 13-04-2022 às 11h27
Por: Alexandre Paes
A adolescente segue internada no Hugol, agora com 50% do corpo queimado, e ainda em recuperação. | Foto: Reprodução

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Goiânia, concluiu nesta semana o inquérito policial instaurado para investigar uma tentativa de homicídio que ocorreu no dia 31 de março, em uma escola estadual. O crime foi praticado por uma estudante de 19 anos que ateou fogo em uma adolescente de 17 anos por causa de suposto bullying.

O caso aconteceu no Colégio Estadual do Setor Palmito, no Jardim Novo Mundo, em Goiânia. A jovem de de 19 anos foi presa após confessar ter ateado fogo ao corpo de uma colega de escola, de apenas 17. A DPCA ouviu várias testemunhas, tanto pessoas que presenciaram o fato na escola e pessoas do ciclo de amizade das envolvidas.

A Delegacia informou que nenhuma das testemunhas sabia sobre o suposto bullying. Além disso, autora e vítima não se conheciam. Segundo a delegada Marcella Orçai, titular da DPCA Goiânia, a autora premeditou o crime.

“Ela levou álcool, isqueiro e duas facas pra escola. As facas foram apreendidas em sua cintura após os fatos. A jovem ateou fogo na vítima, saiu andando tranquilamente e aguardou em uma sala de aula, onde foi abordada por um funcionário da escola que a levou até a direção”, explicou a delegada.

Ao fim da investigação, ela foi indiciada por tentativa de homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, uso de fogo e por impossibilitar a defesa da vítima. A adolescente segue internada no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), agora com 50% do corpo queimado, ainda em recuperação.

Compartilhe: