PM mata homem negro com 3 tiros em Contagem (MG)

Marcos Vinicius Vieira Couto, 29 , estava em um bar bebendo com alguns amigos quando foi abordado por três policiais após ser

Postado em: 18-07-2022 às 15h41
Por: Lorenzo Barreto
Homem negro é morto após abordagem da Polícia Militar de MG

Marcos Vinicius Vieira Couto, 29 , estava em um bar bebendo com alguns amigos quando foi abordado por três policiais após ser denunciado que ele estaria alcoolizado e armado. Segundo a PM, ele tentou reagir, o que é negado por testemunhas. As imagens da abordagem e do momento dos disparos foram registradas com celulares de parentes e vizinhos e repercutiram nas redes sociais. A polícia afirma que ele era chefe de tráfico na região.

“Não há qualquer tipo de excesso, de exagero na abordagem”, afirmou durante a coletiva realizada nesse domingo (17/07), a porta-voz da PM, major Layla Brunnela. A PM confirmou que um dos agentes atirou três vezes após o homem supostamente “ter reagido durante a abordagem”, e informou que a vítima foi socorrida com vida e morreu no hospital. O militar envolvido na ocorrência foi sido conduzido ao 39º Batalhão, onde foi feito o flagrante de prisão.

Ela afirma ser possível ver um volume no bolso de trás da roupa do suspeito, nas imagens, o que configuraria a posse de uma arma. Segundo a PM, ele tem três passagens por porte de arma, seis por tráfico e uma por venda ilegal de armas. “Ao chegar na rua Dezessete, um sargento caminhou na direção de algumas pessoas que estavam no local. Elas então começaram a apontar para o provável autor dos disparos. No caso, Marcos Vinícius. Os policiais o reconheceram como sendo ‘Marquinhos’, chefe do tráfico em Vila Barraginha”, diz a PM, na nota.

Continua após a publicidade

Na tarde deste domingo, o ouvidor-geral de polícia do Estado, Paulo Alkmin, em resposta à Comissão de Direitos Humanos, disse que os militares que estavam na ação foram identificados e estão sob custódia. “A CDH da OAB-MG acompanhará os desdobramentos, requer apuração e lamenta a morte do cidadão nesta ação policial”, afirmou a comissão, em nota

Veja Também