MPGO investiga funcionária da Prefeitura de Formosa suspeita de desviar dinheiro do terminal rodoviário

Na operação de hoje, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva.

Postado em: 19-07-2022 às 18h01
Por: Ícaro Gonçalves
Na operação de hoje, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva | Foto: Google Street View

O Ministério Público de Goiás (MPGO) deu início na manhã desta terça-feira (19/7) à Operação Expresso Oriente, etapa de uma investigação que apura suposto desvio de dinheiro público ocorrido no terminal rodoviário de Formosa desde 2018.

Segundo o apurado pela 3ª Promotoria de Justiça de Formosa, uma servidora do município estaria se apropriando ilegalmente de taxas de embarque recolhidos de passageiros do terminal. Na operação de hoje, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva. 

Entenda

A investigação apurou que a assessora especial da prefeitura e responsável pela cobrança e recebimento das taxas de embarque pagas pelos passageiros teria desviado, em proveito próprio, parte dos valores recebidos dos passageiros. 

Continua após a publicidade

“A partir de agora, será dada continuidade às apurações para identificar e responsabilizar outros possíveis envolvidos, inclusive com atuação delituosa em anos anteriores”, afirma o titular da 3ª Promotoria de Justiça, Douglas Chegury.

Leia também: Justiça bloqueia bens de sete investigados por fraude em licitação de vias públicas em Formosa

Ele esclarece que as buscas e prisão foram autorizadas pelo Juízo da 2ª Vara Criminal de Formosa e contaram, em seu cumprimento, com apoio de equipes da Polícia Civil.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Transportes de Formosa, solicitando posicionamento sobre a Operação, mas não obtivemos retorno. O espaço para posicionamento permanece em aberto

Veja Também